terça-feira, 25 de agosto de 2015

Leia novamente

Quando um autor escreve um livro, quer passar muito mais do que se pode obter em uma primeira leitura. E muitas vezes ele mesmo relendo ou ouvindo outras pessoas fazerem comentários, acaba inferindo que “aquele” conhecimento nem o próprio sabia que havia passado no livro.

O tempo, as experiências de vida, fazem com que você faça uma nova leitura de muitas coisas a respeito de sua vida e a respeito de si mesmo. Ao longo de sua vida, novas fontes de conhecimento são agregadas, ou pela leitura de novos livros, pelos amores vividos, pelos filhos... enfim por tudo que está a sua volta. O dia-a-dia agrega novos conhecimentos mesmo que você não se dê conta disso. E tudo isso altera sua forma de ver e ler as coisas que já leu ou tenha visto antes. Isso também se aplica aos filmes que você assistiu.

Observando as coisas que acontecem ao meu redor, tive uma experiência interessante sobre esse tipo de coisa. Ao rever o filme The Matrix. Um filme que acho fantástico e já vi várias vezes. No segundo filme, o discurso do Arquiteto com Neo não me pareceu tão interessante quanto havia parecido a dois anos antes, nem mesmo o momento em que Neo conversar com um dos conselheiros sobre o comportamento de “quem está no controle”. Talvez você não esteja entendendo nada do que estou falando, porque não viu os filmes, ou mesmo nem goste desse filme. Bom... esse não é o ponto.

Pegue um livro que tenha gostado muito no passado, um daqueles que realmente mexeu com você e leia novamente. Mas dessa vez leia com muito cuidado, o que cada personagem ou parágrafo tem o interesse de passar. Você vai entender claramente sobre o que estou escrevendo.

Ao terminar vai perceber que tudo que aconteceu ao seu redor te deu uma nova percepção do livro. Já deve ter percebido que as pessoas que leem a bíblia o fazem sempre (o que recomendo, afinal também leio a bíblia).  E sempre que a leem tem a sensação de que não havia lido daquela forma. O fato é que a base, a bíblia, continua a mesma, mas a pessoa vai se transformando ao longo dos anos. Uma pessoa religiosa cresce em espirito, ou seja, faz a leitura com base nos conhecimentos adquiridos ao longo dos anos.

Quando se é jovem, essa “base de conhecimento” está em formação, o que muitas vezes leva a tomada decisões precipitadas. Muito embora, vamos encontrar adultos que parecem nunca ter formado essa tal “base de conhecimento” tamanha infantilidade.

A conclusão a que chego é: Se você gostou de um livro ou filme, ou algo que te fez mudar de ideia ou acrescentou algum tipo de conhecimento importante. Guarde e leia novamente daqui um ou dois anos. A percepção de novos conhecimentos na leitura é diretamente proporcional ao volume de conhecimentos que você agregou a sua “base de conhecimento”. Recomendo que leia bastante e estude até que faça novamente a leitura. Vai perceber que interessante!

Fique à vontade para deixar seus comentários e muito obrigado por ler Meu Blog.

Até me próximo texto!

Um comentário: