domingo, 2 de março de 2014

Coisas que não se explica

Vou começar o texto com uma das falas de minha mamãe a respeito de um questionamento que fiz a ela: “Filho, isso vai ser assim mesmo. Mesmo que todos queiram mudar não vai. Já vi muitas vezes isso nessa minha vida. Só por Cristo mesmo que pode mudar”.

Há coisas que não se explica. E se tentar explicar a prática não dá sustentação à teoria.

Quando George Bush assumiu o governo americano como o 43º. Presidente dos Estados Unidos. Assumiu seu mandato em 20 de Janeiro de 2001. E os Estados Unidos vinha de vento em polpa com um governo anterior envolvido em escândalos sexuais, mas com uma economia que não havia o que falar, Bill Clinton havia deixado o “barco” na direção certa e carregado de peixes. Ao completar sete meses faltando poucos dias para completar seu oitavo mês de mandato eis que aconteceu a tragédia de 11 de Setembro. A partir daquele ponto já sabíamos que o governo dele jamais seria o mesmo. E que o mundo a partir da li não seria mais o mesmo.

O ser humano não tem o raciocínio coletivo, ou seja, não conseguimos criar uma teia racional de maneira que cada um faz o que tem que fazer e as coisas acontecem, como se tivéssemos naturalmente conectados. O ser humano precisa de um líder. Sem um líder, sem comando as coisas não funcionam. Não há como fazer as coisas funcionarem sistematicamente sem que não tenha pelo menos uma pessoa encabeçando o processo. É assim também para grupos de animais. Tem que haver uma líder. As coisas não funcionam sem essa figura. Essa figura é tão importante que quanto alguns animais perdem seu líder ficam a deriva.

Aqui é que entra o que não se explica. Há situações em que uma pessoa é colocada como líder ou assume a posição de líder e tudo funciona de maneira perfeita. Ela simplesmente assume, não faz muita coisa e tudo funciona quase que como uma máquina que já estava azeitada e só precisava ligar os motores. Do ponto de vista de esforço, a pessoa não faz nenhum esforço. Só o fato de assumir o comando as coisas começaram a funcionar. Isso por quê?!! A pessoa tem o respeito de seus liderados, conta com o apoio dos líderes de outros grupos, em resumo: As coisas se convergiram para ela. E tem o algo que não explica: Ela estando lá tudo funciona perfeitamente.

Em contra partida, há lideranças que tem excelente educação, tem tudo o que é necessário para liderar, tem muitas certificações e lendo o currículo é perfeitamente adequado a função. No entanto, no que tange a “coisa que não se explica” aqui está o problema. Essa liderança ao assumir a posição e tudo... Mas exatamente tudo: Dá errado! E mesmo que você ore por incrível que pareça, você com muita fé diminui o impacto, mas não tem jeito. Só o fato da pessoa estar na posição tudo dá errado. E para que algo de certo, o esforço é imenso.

Em relação a liderança anterior que tudo funciona sem muito esforço, essa liderança tem que fazer um esforço enorme e todos os liderados precisam fazer um esforço maior ainda para que as coisas funcionem. E se tem algo que dependa de sorte para funcionar. Desse lado é melhor contar com a competência e se forçar porque esse item não está na conta dessa liderança. Em quanto a outra liderança contraria até a Lei de Murphy, ou seja, se jogar um pão com manteiga pra cima ele vai cair com a parte que tem a manteiga pra cima! Visto que de acordo com a lei deveria cair com a manteiga para baixo. É a liderança que conta com a soma dos ingredientes Sorte (ou benção) + Competência.

E essa percepção não é só minha. Você que está lendo o texto com certeza já viu isso na sua vida e está com certeza lembrando de alguns... Tente explicar isso?!

Há coisas que não se explica! Não está ao seu alcance explicar. Você usa: É uma liderança abençoado... É sortuda. Não querendo usar coisas do mundo espiritual para explica não se explica!
Vou ficar por aqui...
Fique à vontade para deixar seus comentários...
Muito Obrigado por ler Meu Blog e até me próximo texto!

Um comentário: