Pular para o conteúdo principal

Eficaz e Eficiente

Foi almoçar com as pessoas do meu trabalho, logo após uma visita daquelas que você sai com o sentimento de dever cumprido. Mas sabe que se foi chamado para conversar é porque sabe que algo deu errado. Em outras palavras foi chamado para explicar o que aconteceu e por que aconteceu. Bom... Isso é outra história.
Logo após a refeição, pedimos o café. Eu não gosto de tomar o café puro, sempre peço com um pouco de leite. Nem por isso não sei apreciar um bom café. Pedi a garçonete um café com um pouco de leite, mas não tinha. Estava com tanto vontade de tomar um café que aceitei sem leite mesmo.
Quando o café chegou. Chegaram com saches de adoçantes e não veio açúcar. Pedi então o açúcar. Ela me falou que não tinha açúcar em sache, mas que verificaria se conseguia trazer o açúcar pra mim. Não passou muito tempo, chegou a garçonete com um pouco de açúcar em um de copinho.
Nessa hora uma das pessoas que estava com a gente a mesa, olhou para a garçonete e disse em um bom e sonante sotaque carioca:
- Você foi ótima! Você realmente fez o “algo mais”. Fez a diferença. Improvisou a entrega do açúcar ao cliente. Perfeito!
E olhando pra mim disse:
- Tá vendo! É isso! É isso que precisamos fazer. Precisamos entregar com eficiência o que nos é pedido e com esse “algo mais”.
Por incrível que pareça, exatamente naquela semana, havia comentado com outro colega as diferenças de ser eficiente e ser eficaz.
São palavras que no resumo significam a mesma coisa: A entrega foi feita. Mas possui um sentido completamente diferente quando colocado em prática faz uma diferença muito grande.
Se a garçonete apenas me servisse o café. Ela teria sido eficaz. Afinal o café foi servido. E quando o pedido foi feito, fui avisado que não tinha leite. Não mencionei que queria açúcar, então ela trouxe o adoçante.
No entanto, quando ela chega com o açúcar, ela foi eficiente. Além de servir o café, me trouxe o açúcar de maneira muito rápida de maneira que pude tomar meu café com o açúcar que eu queira. Ela fez “o algo mais”.
Você vai encontrar mais pessoas eficazes que eficiente, quando não completamente incompetente. E isso é quase uma regra no Brasil, a começar pelos nossos governantes.
Lembro-me de certa vez ter me encontrado com o Administrador Antônio Ermírio de Moraes no Hospital Beneficência Portuguesa em São Paulo, pegando um papel no jardim e colocando na lixeira. Uma das frases que ele me falou ficou marcada em minha vida:
“... Só trabalhei. Se as pessoas trabalhassem um pouquinho mais já faríamos a diferença. Mas tem é muita gente preguiçosa neste país”.
Vou ficar por aqui... Fique à vontade para deixar seus comentários...
Muito Obrigado por ler Meu Blog e até me próximo texto!

Comentários

  1. Meu amigo Adalberto. Costumo dizer em TI que ser eficaz é "entregar o resultado esperado" e ser eficiente é "entregar o resultado esperado com maior produtividade". É a velha equação da "satisfação do cliente" ("Percepção" - "Expectativa"). Em linhas gerais, se a equação zerar você é eficaz e se a equação for positiva você é eficiente.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Você não gosta de ser fotografado.

Não poderia deixar de escrever esse texto... É mais um registro para pequenas coisas que acontecem em nossas vidas que merecem um registro para posteridade, ainda mais que temos tantas e tantas formas de manter nossas vidas registradas e compartilhadas. Oscar Niemeyer viveu 104 anos e faltando 10 dias para completar seus 105o. Aniversário, veio a falecer e deixou a seguinte mensagem: “... Porque eu acho que a vida é assim. A gente tem que separar as coisas. A vida é chorar e rir a vida inteira. Aproveitar os momentos de tranqüilidade e brincar um pouco. Depois, os outros é aguentar. A vida é um sopro né?”. Antigamente tirar uma fotografia era coisa tão cara que as fotografias eram póstumas. Essas fotos se chamavam Post Mortem. A foto era tirada da pessoa morta como se estive viva. Eles vestiam o morto e colocava em uma posição, como se estive vivo e fotografavam. Com o passar dos anos e a evolução tecnológica qualquer celular básico tem uma câmera. E os smartphones tem capacidade de tira…

Você sabe o que é miopia de alto grau? Fale como o Ramiro Diz.

Tenho um amigo que trabalha comigo que usa óculos desde de os sete anos de idade. Como ele morou  em Portugal... Seus parentes são portugueses.. Oras pois!

Ramiro Diz pá! é o nome do gagio!


Hoje, ele usa 22,0 graus de miopia. Me contou que usa óculos desde os 7 anos de idade. Seu grau de miopia nesta idade já chegava aos 12 graus.

Quando foi ao oftamologista pela primeira vez, este receitou inicialmente um grau abaixo do que ele usava para que se acostumasse com o óculos. Um pouco de psicologia infantil para ajudar o menino a enxergar e brincar.

Eu também sou miope, uso 4 graus de miope em ambos os olhos, comecei a usar óculos aos 18 anos  de idade, mas nestes números o Ramiro saiu na frente disparado logo ao 7 anos de idade... 12 graus! é muita coisa!

Mas graças a tecnologia podemos enxerga com tranquilidade, usando um belo e estiloso de um par óculos.

Hoje óculos é item de moda, tem muitas pessoas que usam a armação apenas como adereço... Isso mesmo! Usam o óculos sem grau! Só pra f…

MATANDO UM LEÃO POR DIA...

Eu gosto de escrever meu próprios artigos, mas algumas vezes recebemos alguns emails que trazem consigo uma lição de vida tão interessante, que alguns que recebo, passei a colocá-los no Blog. 
Eu estava na casa da Minha Elaine, quando ela começou a ler o texto em voz alta, estando ela sentada no chão na sala. Não posso negar que ela me conhece bem, tenho certeza que ela o fez sabendo que isso iria me chamar a atenção. Pensei... Por traz deste texto tem algo interessante. Assim que ela terminou o texto, falei: Manda pra mim por favor?
Bom... Veja o texto na integra...

MATANDO UM LEÃO POR DIA ... Em vez de matar um leão por dia, aprenda a amar o seu. Por Pierre Schurmann
Outro dia, tive o privilégio de fazer algo que adoro: fui almoçar com um amigo, hoje chegando perto de seus 70 anos. Gosto disso. São raras as chances que temos de escutar suas histórias e absorver um pouco de sabedoria das pessoas que já passaram por grandes experiências nesta vida.
Depois de um almoço longo, no qual falamos…