quarta-feira, 7 de agosto de 2013

O ateu e o crente

O ateu acredita que não existe Deus. Por incrível que pareça, com respeito a todos que seguem esse princípio, podemos definir que a fé deles é essa: “Não existe Deus”.
Eles têm essa religião, ainda que não concordem, ainda que chame a isso de ideologia, racionalidade, de estilo de vida, não importa. Podemos ver também como um tipo de “Religião”. Há um incomodo muito grande por parte dessas pessoas quanto ao fato de outras acreditarem em Deus, que elas se posicionam contra qualquer um que acredite em Deus. Logo estão discipulando os que creem e Deus para que acreditem nas coisas que eles acreditam. Não é estranho isso!?
Eu diria que eles até tem igreja. Quando essas pessoas vão a “stand up” para ver seus artistas favoritos, estão indo a uma igreja “moderna”. Veja a semelhança: Um cara, um banco alto e um microfone Quando não uma púlpito para colocar um copo com água... Então?!! Idêntico a um pastor. Só não falam da palavra de Deus. Quando não, falam ainda que para ironizar, mas falam. São ou não são “Pastor” da modernidade.
Tenho por certo que muitos religiosos também vão assistir. E por que não?!! É divertido. Mas que o formato é o mesmo... Pode não querer concordar. Mas é.
Não existe diferenças entre o ateu e o crente. Ambos acreditam que podem convencer um ao outro de que o caminho que cada um segue é melhor do que o do outro.
O ateu define que o crente é um idiota porque acredita em coisas que não vê. E o crente define o ateu como um ignorante porque não conhece as coisas de Deus.
O grande problema dessa questão é quando há a intolerância. Se cada um respeitar o seu espaço e defender para que o outro tenha direito ao espaço dele, numa teríamos problemas. Mas o fanatismo é algo inerente ao ser humano. É um tipo de desvio que o ser humano tem que o colocar em um dos lados específicos da linha tênue que “separa a ciência e Deus” e que faz com que o indivíduo tenha atitudes de completo desrespeito de um para com o outro.
O ateu não acredita em Deus e acha ridículo que o crente de dízimo a igreja, pois acredita que ele está sendo roubado ou comprando uma promessa da qual quem está vendendo jamais vai entregar. E que o pastor é um verdadeiro 171, estelionatário.
O crente acredito que o ateu, nunca terá nada na vida e que tudo o que ele faz ou fará dará errado porque ele não acredita nas bênçãos de Deus.
E assim as coisas vão se digladiando nessa sociedade moderna. Onde se usa redes sociais para incitar uns aos outros. Se for de Deus “Compartilha”. “Valdomiro compra mais uma fazendo com o dinheiro dos otários” Compartilhe isso se você é contra.
Do meu ponto de vista, um cristão de verdade jamais deveria entrar nessas discussões. Um cristão de verdade respeita as diferenças e louva a Deus.
Jesus Cristo quando homem andando por esse planeta, foi um exemplo a ser seguido como ser humano. Embora suas posições sejam interpretadas pelos da época e ainda hoje com de teor político, ele estava mesmo preocupado com o Ser Humano.
Seja crente ou ateu, mas seja com convicção, seja Convicto. Seja porque você é. E não tente sair na mão com os outros porque não concorda.
Na bíblia fala para sair pelo mundo pregando a palavra de Deus e não para sair por ai brigando com todo mundo que tem pensamento contrário.
Se posicionar politicamente é uma coisa, afinal não é porque é crente que deve ser passado para trás ou porque seja o que seja deve ser passado pra trás. Mas daí a sair discutindo ideologias e religião... Penso que deve parar assim que percebe a intolerância, a ignorância. Ir por esse caminho é completamente sem propósito para uma sociedade democrática e laica como se pretende.
Embora o texto aponte para o ateísmo como uma “religião”, vamos deixar claro que se trata de uma metáfora. O ateísmo não possui estrutura religiosa, nem nada. Afirmar que o ateísmo é igual a uma religião é fazer uma declaração sem ter noção do que é um ou do que é o outro. Mas você vai encontrar radicais de ambos os lados com posicionamento agressivos... Isso você vai encontrar com certeza!
Vou ficar por aqui... Fique à vontade para deixar seus comentários...
Muito Obrigado por ler Meu Blog e até me próximo texto!



3 comentários:

  1. Assunto polêmico. Daria algumas horas em uma mesa conversando e talvez não chegando em um lugar comum. Essa é a beleza do ser humano. Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "A maioria é burra" como se define. Se em tudo obtivermos maioria, certamente não teremos mais como discutir o contraditório. Discutir o contraditório é que traz perguntas que tornam o racionalidade interessante, pensante.
      O que diz de ruim de tudo isso é a intolerância. A incapacidade de alguns contraditórios de se sentarem sem se estapearem e desenvolver suas formas racionais respeitando um ao outro.

      Excluir
  2. Só agora acabei lendo, gostei muito desse texto, parabéns! Como você mesmo sabe eu sou daqueles que fica em cima do muro, para mim tanto faz, o que vale é ser feliz com o que acredita, como eu acredito em todas as religiões, não me sinto restrito a apenas uma em especial, visto que todas são especiais e tem cada uma sua característica. Alias fiquei horas conversando em um domingo com as Testemunhas de Jeová que sempre passam aqui em casa, e detalhe eu estava super atrasado para um compromisso, mas como o bapo estava ótimo, ninguém queria parar, rss e como não havia intolerância abordamos diversos pontos de vista e inclusive o que foi citado nesse texto. Abs.

    ResponderExcluir