terça-feira, 4 de junho de 2013

Eira, beira e estribeira...

Sempre que você viaja e faz um passeio para conhecer a história do local, aprende alguma coisa. Sempre aprende alguma coisa...
Fui recentemente para João Pessoa-PB e fazendo o City tour, minha esposa tirou uma foto. E quando estava vendo as fotos perguntei: - Que foto é essa?
Foi quando ela me falou: - É uma foto da “eira, beira e estribeira”! Escreve sobre isso?!
Gostei da ideia e aqui estou eu escrevendo sobre isso....
O que me fez escrever estes texto foi o fato de “eira, beira e estribeira” me chamar a atenção para o famoso dizer antigo que mencionava algo assim: “Fulano não tem eira, nem beira” fazendo menção a uma pessoa com pouco recursos, uma pessoa pobre.
Antigamente as casas eram construídas com telhados que possuíam eira e beira. Um detalhe que representava ou dava ao dono do imóvel status. Uma casa que possuía eira e beira fazia menção a riqueza e a cultura do proprietário.
Outro dizer que está ligado a “eira, beira e estribeira” é o que diz o seguinte: “Fulano de tal perdeu as estribeiras e desceu a mão no ciclano”.
Bom... O dizer falar por si. É quando alguém literalmente sai de si, perde o controle.
No entanto, estribeira não tem nada a ver com “eira e beira”. “Estribeiras” tem origem em estribos. Que são aros que ficam de cada lado da sela do cavalo. São utilizados como apoio para o cavaleiro colocar os pés e subir ao cavalo.
Ou seja, quando a pessoa perde o controle... “perde as estribeiras”.
A guia informou e desinformou. Bom... Espero que os outros tenham interesse em pesquisar, porque nem sempre os guias nos passam as informações com precisão, mas nos dão uma excelente ideia para escrever uma história...
Vou ficar por aqui... Fique a vontade para deixar seus comentários...
Muito Obrigado por ler Meu Blog e até me próximo texto!


Um comentário:

  1. Realmente muito interessante essa questão da eira, beira e estribeira. Isso era utilizado também para distinguir a classe social do morador da casa. Se de menos posse tinham uma camada de telha (eira), os remediados tinham duas camadas de telha (beira). E os ricos tinham três camadas de telha (estribeira). Os guias do Nordeste em geral mencionam isso também. Interassante !!!

    ResponderExcluir