segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Budunho


Quando uma palavra brota no meio da conversa como foi o caso de Muca, não chega a ser tão constrangedor como acreditar que tem intimidade com outra palavra, acreditando que tem o conhecimento da mesma e resolve usar, assim como se chama uma pessoa intima.
Conta minha esposa que quando estudava fazendo o colégio técnico na Cidade de Mococa-SP, na famosa e até hoje famosa Eletrô. Ela e uma amiga sempre saíam para comer Pastel. Certo dia levaram uma amiga para comer o tal pastel. Sabiam elas que se tratava de um pastel grande, então fizeram o pedido.
Quando a amiga viu o tamanho do pastel, se surpreendeu e disse:
- Nossa que Budunho de pastel! Vou comer esse Budunho e vou ficar bem.
Passou a ser um hábito entre elas, sempre sair pra comer o pastel. E o tal Budunho ficou. Assim, quando elas queriam sair pra comer o tal pastel, uma virava para a outra convidava: - Vamos comer um Budunho?!
O nome do pastel pegou entre elas e assim ficou.
Certa vez um dos colegas quis saber desse tal de Budunho e decidiu sair com elas para comer.
Quando chegou a barraca de pastel, não titubeou quando perguntado qual pastel queria, respondeu de pronto:
- Eu quero um Budunho!
As meninas caíram na gargalhada, pois Budunho era o nome intimo do pastel para elas e não o nome de um pastel no cardápio. Quem vendia o pastel, não fazia ideia do que se trava. A gargalhada foi sonora. Até explicar o que aconteceu o nome Budunho ficou.
Eu sei que lendo o texto para ela da história conta confirmou que foi mais ou menos assim e não deixou de trazer o olhar da lembrança e rir.
Vou ficar por aqui...
Muito Obrigado por ler Meu Blog e até me próximo texto!

Fique a vontade para deixar seu comentário.

Um comentário:

  1. Na próxima vez que ir à feira, pedirei um "budunho". Se depender de mim, #budunho já pegou.

    ResponderExcluir