domingo, 17 de fevereiro de 2013

SHABLAUSKI

Existem momentos em nossas vidas que permanecem conosco e sempre que lembramos, a memoria traz tudo a nossa mente como se fosse um filme. Principalmente quando aquele, ou aqueles momentos, ficam registrados por uma palavra que o marca. Por ter escrito os texto sobre as palavras: Muca e Budunho, me veio a lembra dessa palavra estranhíssima Shablauski ou Chablauski.
Não me lembro do início, de como essa palavra apareceu, por tanto se você que esteve comigo nessa época, peço que deixe seu comentário, vou realmente ficar feliz de ter isso registrado. Me lembro que esta palavra eu falava, ou melhor nós falávamos quanto trabalhava com um time que realmente curtia TI quase como nerds. Eu penso que naquela época... Eramos nerds mesmo! Para curtir fazer mutirão pra descobrir com um vírus funcionava e desenvolver mecanismos para combate-lo! Eu posso garantir que éramos nerds sim!
Só para se ter um ideia de quanto tempo faz isso... Isso aconteceu na virada do século passado... Século 21, no ano 2000. Em um período em que eu trabalhava na Telesp, no prédio da Rua Sete de Abril. Hoje, se você for ao local vai encontrar o nome “Vivo” na frente do prédio. O que já se chamou Telesp passou para Telefônica e na data deste texto se chama Vivo. E hoje do dia em que você esta lendo o texto, senão mudou, deve estar lá como Vivo. Eu trabalhei no 11º andar onde muitas histórias legais foram contadas e onde muitas coisas aconteceram em minha vida que mudou tudo de rumo... Mas isso é outra história.
Naquela época trabalhava com tanta gente legal, que me desculpem, não vou colocar nomes para não ser injusto com vocês meus amigos que tenho na minha história para sempre. Em uma explicação que eu e outros amigos temamos dar a palavra para uma de amigas ficou da seguinte maneira “Chablauski poderia significar tudo, dependia muito mais da entonação da palavra”. Não faz o menor sentido. Mas posso dizer a você que era muito engraçado... E funcionava!
Sei que falamos esta palavra por muito tempo... E ainda quando encontro algum amigo que viveu comigo naquela época falamos sobre essa palavra, ou melhor desse registro temporal.
Vou ficar por aqui...
Muito Obrigado por ler Meu Blog e até me próximo texto!
Fique a vontade para deixar seu comentário.

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

O tempo no tempo certo


Infelizmente tem coisas que só percebemos quando somos mais velhos.
Acho até que Deus fez desta forma de maneira proposital. Imagine você com a experiência de um homem de 40 anos com 17 anos de idade. Acho que isso não seria bom.
E uma destas coisas é perceber o que o tempo fez com pessoas que ficaram uma vida andando ao seu lado, ou uma vida acompanhando a sua. Um vizinho, um amigo de infância, um primo, seus irmãos e irmãs enfim pessoas que de alguma forma você as vêm e elas têm a mesma percepção. Acompanhando sua vida. Seria como um facebook, mas ao vivo... Você sai de casa e vê seu vizinho, você vai às festas de final de ano e encontra as pessoas que estão sempre perto de você. Algo assim...
Com tudo isso, com o passar dos anos, você percebe o que as pessoas estão fazendo com suas vidas e elas vendo o que você esta fazendo com a sua. Um fato é que você vai envelhecendo e elas também.
Logo o tempo começa a deixar claro como são essas pessoas e como você é.
Você percebe que aquela garota bonita que você encontrava na academia, onde todos falavam que ela era muito metida e que escolhia seus pares pelas posses... O tempo passou ela envelheceu, já não tem mais 20 anos... E hoje já não pode mais fazer escolhas como fazia antes. Seus atrativos acabaram (ou não são mais os mesmos) e sua fama ficou. Que a fama não seja nada do que o caráter se mostre... Ficou a marca de um caráter duvidoso.
Ainda que bela aos 40 anos (que seja...) não pode mais fazer suas escolhas pelas posses de seus pares, mas deve ter posses para conquistar seus pares. Estes que hoje lhe oferecem relacionamentos que não tem a firmeza de ser duradouros, por mais interesse que pareça existir, não iram além de interesses financeiros ou sexuais. E ainda que sejam contrários a tudo que se afirme... Os que estão à volta que os vêem não pensam dessa maneira. É o tempo revelando a vida...
E assim, também, aquele amigo que falou em fazer uma faculdade, mas preferiu passar seus dias malhando na academia, com a falsa ideia de que o tempo o esperaria... Hoje não tem a faculdade, não tem um bom emprego... E todo aquele físico de tanquinho que lhe permitida sair com todas as garotas da academia... Se foi. Hoje não consegue um bom emprego e por não ter qualificações, sua vida é uma luta constante... Contando moedas para sobreviver...
Poderia ficar escrevendo sobre exemplos que vi e vejo ao longo de minha vida e que pela fé em Deus continuarei a ver...
Considere apenas fazer as coisas no tempo certo, afinal com o passar do tempo tudo lhe será cobrado. Saiba procurar o meio termo entre se divertir, estudar e trabalhar.
Deixe seu coração escolhe, mas use moderadamente a razão para questionar...
Tenho por certo que você será feliz. Verá o que o tempo fará de bom com você e os outros também verão o que você fez de bom com sua vida.
Vou ficar por aqui...
Muito Obrigado por ler Meu Blog e até me próximo texto!

Fique a vontade para deixar seu comentário.

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Budunho


Quando uma palavra brota no meio da conversa como foi o caso de Muca, não chega a ser tão constrangedor como acreditar que tem intimidade com outra palavra, acreditando que tem o conhecimento da mesma e resolve usar, assim como se chama uma pessoa intima.
Conta minha esposa que quando estudava fazendo o colégio técnico na Cidade de Mococa-SP, na famosa e até hoje famosa Eletrô. Ela e uma amiga sempre saíam para comer Pastel. Certo dia levaram uma amiga para comer o tal pastel. Sabiam elas que se tratava de um pastel grande, então fizeram o pedido.
Quando a amiga viu o tamanho do pastel, se surpreendeu e disse:
- Nossa que Budunho de pastel! Vou comer esse Budunho e vou ficar bem.
Passou a ser um hábito entre elas, sempre sair pra comer o pastel. E o tal Budunho ficou. Assim, quando elas queriam sair pra comer o tal pastel, uma virava para a outra convidava: - Vamos comer um Budunho?!
O nome do pastel pegou entre elas e assim ficou.
Certa vez um dos colegas quis saber desse tal de Budunho e decidiu sair com elas para comer.
Quando chegou a barraca de pastel, não titubeou quando perguntado qual pastel queria, respondeu de pronto:
- Eu quero um Budunho!
As meninas caíram na gargalhada, pois Budunho era o nome intimo do pastel para elas e não o nome de um pastel no cardápio. Quem vendia o pastel, não fazia ideia do que se trava. A gargalhada foi sonora. Até explicar o que aconteceu o nome Budunho ficou.
Eu sei que lendo o texto para ela da história conta confirmou que foi mais ou menos assim e não deixou de trazer o olhar da lembrança e rir.
Vou ficar por aqui...
Muito Obrigado por ler Meu Blog e até me próximo texto!

Fique a vontade para deixar seu comentário.

domingo, 3 de fevereiro de 2013

Muca


Tem palavra que aparecem no nosso vocabulário que nos causam surpresa, que sem querer ser redundante devido à ausência de uma palavra que explique, vou definir como uma “surpresa surpreendente”.
A complicação fica ainda maior, quando é usada na tentativa de explicar o inexplicável.
Estava no trabalho e não posso deixar de frisar o quanto Deus é bom comigo. Pessoas muito divertidas que fazem o que gostam e sabem brincar uns com os outros tornando o ambiente muito descontraído. Você não pode falar uma frase de dublo sentido que vai quase que imediatamente para o facebook. Resumindo... "Vacilou dançou!".
Estava almoçando no refeitório da empresa quando um dos colegas olhou pra mim e disse: - Cara! Olha só tá com cabelo branco. Caramba!
Foi o suficiente para começar a pesar o assunto. O outro do outro lado falou: - Vixxi! Esses cabelos começaram a receber nome!
A essa altura, não se ria... Gargalhava-se. E para pesar mais ainda... Outro mandou: - Tem fios com nomes duplicados! Pode olhar.
Do nada o assunto virou para quem havia começado a brincadeira: - Você não fala nada não, porque já esta com um kipá natural. Você esta ficando careca bem nomeio da cabeça.
O assunto virou para calvície...
Um dos colegas virou pra o outro e falou que alguém faria Interlace. Sem saber o significado, alguém pergunta: - O que é interlace?!
Pausa. Nesse momento é que surge o inexplicável... Rsss
- Interlace é tipo uma amarração de cabelo que os caras fazer... Tipo: Vai transando um fio no outro... Ai vira aquela MUCA!
Quase não almocei mais de tanto rir... Não consigo reproduzir com feito obviamente a maneira como o colega explicou... Mas chorei de rir!
Vou ficar por aqui...
Muito Obrigado por ler Meu Blog e até me próximo texto!
Fique a vontade para deixar seu comentário.