segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Bruno José Patrussi – O Crítico do Blog


Este blog tem um leitor crítico que já foi mencionado no Blog “Memórias de um Sessentão” no texto Carta aberta a Bruno José Patrussi.
Tive o privilégio de conhecer Bruno pessoalmente, trabalhamos juntos. Ele sempre estava pronto e disposto a uma discussão aberta. Não se trata de brigar, não! Discutir mesmo! Gostava de discutir profundamente um assunto e não tinha o menor problema em simplesmente dizer “Você esta certo” ou “Concordo com você” quanto percebia que seu ponto de vista não estava correto.
Hoje graças ao Blog, devido à distância e caminhos diferentes tomados em nossas vidas, ele continua a ler meus textos e algumas vezes sugerir que escreva sobre algum tema, para que possamos discutir.
Veja na integra o texto legal e a sugestão de postagem que ele me mandou...
“O assunto: Vi o texto abaixo e na hora me lembrei de você!
Vi o texto abaixo e na hora me lembrei de você, rss
Como você bem sabe sou um cara muito chato, rss pelo menos é o que os amigos sinceros me dizem, e lendo esse texto, me lembrei de alguns pensamentos que costumo ter ao ler alguns dos seus blog´s, não os relacionados ao conteúdo os quais considero o máximo e dou meus parabéns, mas sim por alguns erros ao usar a norma culta da língua, eu nunca comento nada, por e-mail é claro, pois sei o quanto é corrido o nosso dia, e esses percalços são devido a pressa.
Porem se ao invés de guardar para mim esses meus pensamentos, eu os enviasse por e-mail para você, não ficaria nada surpreso se um dia o retorno fosse um texto como esse que envio abaixo, e para piorar incluindo o último paragrafo. rss  
 “Sou feliz pelos amigos que tenho. Um deles muito sofre  pelo meu descuido com o vernáculo. Por alguns anos ele sistematicamente me enviava missivas eruditas com precisas informações sobre as regras da gramática, que eu não respeitava, e sobre a grafia correta dos  vocábulos, que eu ignorava. Fi-lo sofrer pelo uso errado que fiz de uma palavra no último “Quarto de Badulaques”. Acontece que eu, acostumado a conversar com a gente das Minas Gerais, falei em “varreção” – do verbo “varrer”. De fato, trata-se de um equívoco que, num vestibular, poderia me valer uma reprovação. Pois o meu amigo, paladino da língua portuguesa, se deu ao trabalho de fazer um xerox da página 827 do dicionário, aquela que tem, no topo, a fotografia de uma “varroa”(sic!) ( você não sabe o que é uma “varroa”?) para corrigir-me do meu erro. E confesso: ele está certo. O certo é “varrição” e não “varreção”. Mas estou com medo de que os mineiros da roça façam troça de mim porque nunca os vi falar de “varrição”. E se eles rirem de mim não vai me adiantar mostra-lhes o xerox da página do dicionário com a “varroa” no topo. Porque para eles não é o dicionário que faz a língua. É o povo. E o povo, lá nas montanhas de Minas Gerais, fala “varreção” quando não “barreção”. O que me deixa triste sobre esse amigo oculto é que nunca tenha dito nada sobre o que eu escrevo, se é bonito ou se é feio. Toma a minha sopa, não diz nada sobre ela mas reclama sempre que o prato está rachado.”
Autor: Rubem Alves.
Sou um grande Fã do seu Blog!
Um grande abraço.”

Eu gostei do texto e principalmente da sinceridade perspicaz do meu amigo Bruno.
Obrigado Brunão.
Vou ficar por aqui...
Muito Obrigado por ler Meu Blog e até me próximo texto!

Fique a vontade para deixar seu comentário.

4 comentários:

  1. Adalba, Só tenho uma palavra SENSACIONAL!!
    Que 2013 seja repleto de histórias em seu Blog.

    Abs.
    Bruno

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que assim seja meu amigo Bruno!
      Sucesso a todos nós.
      Muito Obrigado.

      Excluir
  2. Desculpem os bons em gramática, mas nunca compreendi a nossa lingua! Por isso cometo muitos erros! :( é triste eu sei. MAs sou boa em matemática e suas complicações! Serve para algo?

    Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu sempre penso que o importante é se expressar... Os erros fazem parte de nosso aprendizado. E fala Sério!?! O linguazinha complicada essa nossa. Bom... Pensando bem Chinês deve ser mais. ;D

      Excluir