Pular para o conteúdo principal

Eu sou mãe, doutor.


mamãe pinguim imperador
Quando você ouve uma pessoa falar que mãe tem o poder de saber e sentir o que o filho tem ou esta sentindo ao ouvir a voz do filho, você se pergunta como pode ser isso?
Se você nunca se perguntou, posso afirmar a você que já me fiz e ainda me faço essa pergunta por várias vezes. E ainda hoje, quando ligo pra minha mãe percebo que ela esta sondando minha voz para saber se esta tudo bem, mesmo antes de me perguntar.
Quando a mãe recebe o filho pela primeira vez nos braços em estado consciente após o parto, a primeira coisa que ela faz é desembrulhar o pacotinho para ver se esta tudo no lugar... Se o filho esta perfeito.
E depois ao longo da vida vai acompanhando o crescimento e continua observando... É um vergão nas costas do tombo que levou... E ai vai... Até o vermelhão no pescoço da chupada que o namorado ou a namorada deu. E fora outras coisas que ela saber de olhar no filho ou filha... E faz de contada que não percebeu nada e deixa a alma rir...
Fora quando pega o bichinho no pulo... Não mãe! Não fiz nada não!
Se a vida de mãe tem suas alegrias (deixe me fazer jus aos pais: Pai também) as preocupações da mãe muitas vezes nem os pais (os homens) não conseguem traduzir.
Tive a oportunidade ao longo dessa minha vida de ver uma mãe, que olhando para seu filho tomar banho, achou que algo estava errado com ele. Não conseguiu entender em si mesma, o porquê daquele sentimento. Conversou com muito carinho com a criança pra entender se ele estava bem... Ele disse que estava. Então sem ter mais argumento para investigar, decidiu mudar a forma de investigação.
Com muito carinho e brincando... Afinal a criança tinha entre 4 e 5 anos, disse que iria brincar de dar banho nele. E assim investiu na brincadeira: "Nenem vamu toma banhu com a mamãe!".
A criança adorou a brincadeira. E no meio dessa brincadeira... Naquela de passar sabonete no bebê... Começou a apalpar o menino... Até que chegou aos testículos do menino e percebeu que tinha alguma coisa errada. Percebeu que um dos testículos não estava aparecendo. Avaliou bem a situação e concluiu que algo ali estava errado.
Marcou o médico e levou o bebê. Exames pra lá... Exames pra cá e médico pra lá e mais médico pra cá... Conclusão: Um dos testículos do menino estava sendo absorvido pelo organismo e esta em estado cancerígeno. O médico conversou com a mãe e falou que o caminho mais rápido para não prejudicar a saúde do menino e mesmo sua futura fertilidade, seria remover o testículo defeituoso e fase biópsia. A cirurgia seria simples e rápida e a criança não sentiria muitas dores pós-cirúrgica. Cirurgia simples e rápida.
Data marcada, cirurgia feita e na hora em que a mãe foi pedir alta ao médico, ele disse: Mãe, se você não tivesse observado isso, seu filho poderia vir a desenvolver um câncer maligno nos testículos. Teríamos que removê-los e muito provavelmente teria que fazer uma bateria de quimioterapia. Como fui que você descobriu isso?!
Eu não me lembro do que foi respondido, mas acredito que a resposta deve ter saindo mais ou menos assim: Eu sou mãe, doutor.
Tem explicar isso? Fique a vontade para deixar seu comentário.
 Muito Obrigado por ler Meu Blog e até me próximo texto!
Ps: Eu coloque a imagem da mamãe pinguim porque se você já assistiu ao filme "A marcha dos pinguins" vai entender o sacrifício que eles fazem para ter um filhote.
Fique a vontade para deixar seu comentário.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Você não gosta de ser fotografado.

Não poderia deixar de escrever esse texto... É mais um registro para pequenas coisas que acontecem em nossas vidas que merecem um registro para posteridade, ainda mais que temos tantas e tantas formas de manter nossas vidas registradas e compartilhadas. Oscar Niemeyer viveu 104 anos e faltando 10 dias para completar seus 105o. Aniversário, veio a falecer e deixou a seguinte mensagem: “... Porque eu acho que a vida é assim. A gente tem que separar as coisas. A vida é chorar e rir a vida inteira. Aproveitar os momentos de tranqüilidade e brincar um pouco. Depois, os outros é aguentar. A vida é um sopro né?”. Antigamente tirar uma fotografia era coisa tão cara que as fotografias eram póstumas. Essas fotos se chamavam Post Mortem. A foto era tirada da pessoa morta como se estive viva. Eles vestiam o morto e colocava em uma posição, como se estive vivo e fotografavam. Com o passar dos anos e a evolução tecnológica qualquer celular básico tem uma câmera. E os smartphones tem capacidade de tira…

Você sabe o que é miopia de alto grau? Fale como o Ramiro Diz.

Tenho um amigo que trabalha comigo que usa óculos desde de os sete anos de idade. Como ele morou  em Portugal... Seus parentes são portugueses.. Oras pois!

Ramiro Diz pá! é o nome do gagio!


Hoje, ele usa 22,0 graus de miopia. Me contou que usa óculos desde os 7 anos de idade. Seu grau de miopia nesta idade já chegava aos 12 graus.

Quando foi ao oftamologista pela primeira vez, este receitou inicialmente um grau abaixo do que ele usava para que se acostumasse com o óculos. Um pouco de psicologia infantil para ajudar o menino a enxergar e brincar.

Eu também sou miope, uso 4 graus de miope em ambos os olhos, comecei a usar óculos aos 18 anos  de idade, mas nestes números o Ramiro saiu na frente disparado logo ao 7 anos de idade... 12 graus! é muita coisa!

Mas graças a tecnologia podemos enxerga com tranquilidade, usando um belo e estiloso de um par óculos.

Hoje óculos é item de moda, tem muitas pessoas que usam a armação apenas como adereço... Isso mesmo! Usam o óculos sem grau! Só pra f…

MATANDO UM LEÃO POR DIA...

Eu gosto de escrever meu próprios artigos, mas algumas vezes recebemos alguns emails que trazem consigo uma lição de vida tão interessante, que alguns que recebo, passei a colocá-los no Blog. 
Eu estava na casa da Minha Elaine, quando ela começou a ler o texto em voz alta, estando ela sentada no chão na sala. Não posso negar que ela me conhece bem, tenho certeza que ela o fez sabendo que isso iria me chamar a atenção. Pensei... Por traz deste texto tem algo interessante. Assim que ela terminou o texto, falei: Manda pra mim por favor?
Bom... Veja o texto na integra...

MATANDO UM LEÃO POR DIA ... Em vez de matar um leão por dia, aprenda a amar o seu. Por Pierre Schurmann
Outro dia, tive o privilégio de fazer algo que adoro: fui almoçar com um amigo, hoje chegando perto de seus 70 anos. Gosto disso. São raras as chances que temos de escutar suas histórias e absorver um pouco de sabedoria das pessoas que já passaram por grandes experiências nesta vida.
Depois de um almoço longo, no qual falamos…