terça-feira, 23 de outubro de 2012

Erro de cálculo


Tem coisas que nos fazem lembrar situações que você jamais lembraríamos espontaneamente. Essa história é sobre uma dessas situações.
Estava no banheiro quando olhei para o ralo do chuveiro e me lembrei disso...
Há alguns anos atrás conheci um garoto que tinha, segundo a mãe, um comportamento diferente dos outros. Fato que ele estava sempre às voltas nas seções de terapia por imposição da mãe.
A mãe dele se irritava muito com os comportamentos inesperados que ele apresentava, e por vezes ficava muito perturbada a respeito e meio perdida.
Eu não conseguia ver essas coisas nele. Eu achava que ele pensava diferente dos outros, tinha uma maneira diferente de enxergar as coisas e que precisa ser ensinado usando métodos alternativos. Bom, antes que isso vire outra história, me deixa voltar à história.
Como faz mais muitos anos não me lembro de muitos detalhes. Mas isso foi muito engraçado...  (risos).
A mãe dele gritou com ele para que fosse tomar banho logo, pois esta demorando muito para ir. Ele, depois de alguma resistência, entrou no banheiro. Estava demorando muito e a mãe dele foi verificar se estava tudo bem. Ele prontamente respondeu que estava e ligou o chuveiro. Aqui você pode fazer uma pausa para pensar o que um garoto estaria fazendo em silêncio no banheiro.
Tomou banho e saiu do banheiro. A mãe dele foi verificar se estava tudo em ordem para que o próximo entrasse no banho e percebeu que o boxe estava cheio de água. Como costumamos dizer... "O banheiro estava nadando"... (risos).
Quando a mãe abriu o boxe, sentiu um cheiro muito forte de merda... Isso mesmo de fezes... Olhou no ralo do boxe e percebeu que o garoto havia defecado no ralo do boxe.
Ficou furiosa! Chamou ele e pediu para ele se explicar já sentando a mão nas orelhas do moçolho. Ele ficou como os olhos mareados e ficou estático. Com a insistência veio a resposta:
- Ahhh! Calculei errado só isso! Como sei que quando agente usa o banheiro e dá descarga vai tudo para o esgoto. Eu pensei em usar o ralo do banheiro, já que a água aqui vai pro mesmo lugar. Quando eu entrei no banheiro, no meio do banho me deu vontade de usar o banheiro. Não quis sair do chuveiro. Então tirei a tampa do ralo e fiz lá mesmo. O problema é que eu não sabia que o ralo era estreito e que eu ia cagar tanto... Foi só isso calculei errado! (Saiu do estado de choro e começou a rir...)
Ela ficou sem saber o que fazer: se batia... Se ria... (Já em meio a muitas gargalhadas). Aproveitou e explicou pra ele que não funcionava daquele jeito.
Só sei que por muito tempo sempre que me lembrava disso eu ria muito... (risos).
Vou ficar por aqui.
Muito Obrigado por ler Meu Blog e até me próximo texto!
Fique a vontade para deixar seu comentário.

Um comentário:

  1. Esse garoto é um gênio, desde cedo já pensa no futuro do Planeta, vamos torcer para que se torne um cientista e resolva esse pequeno detalhe técnico! :-)

    ResponderExcluir