quarta-feira, 18 de abril de 2012

Verdadeiro Amor


Quando um texto é bem escrito... Uma história bem contata... Um conto... Seja ele fictício ou com base em uma história real. Pode ter certeza que ele permanecerá para sempre. E se isso não acontecer, certamente vai durar na lembrança de quem leu durante um bom tempo e que sá... Durante toda a sua vida.
Eu recebi um em e-mail... “Enviada em: quinta-feira, 6 de abril de 2006 20:03”. Se fizermos conta veremos que o texto pode ser considerado antigo.  Mas é um conto muito lindo... Leia que gostoso:
Verdadeiro Amor
Um senhor de idade chegou a um consultório médico, para fazer um curativo em sua mão onde havia um profundo corte.
E muito apressado pediu urgência no atendimento, pois tinha um compromisso.
O médico  que o  atendia,  curioso perguntou o que tinha de tão urgente para fazer.
O simpático velhinho lhe disse que todas as manhãs ia visitar sua esposa que estava em um abrigo para idosos, com mal de Alzheimer muito avançado.
O médico muito preocupado com o atraso do atendimento disse:
- Então hoje  ela ficará muito preocupada com sua demora?
No que o senhor respondeu:
- Não, ela já não sabe quem eu sou.
A quase cinco anos que não me reconhece mais.
O médico então questionou:
- Mas então para que tanta pressa, e necessidade em estar com ela todas as manhãs, se ela já não  o reconhece mais?
O velhinho então  deu um sorriso e batendo de leve no ombro do médico respondeu:
- Ela não sabe quem eu sou... Mas eu sei muito bem quem ela é!
O médico teve que segurar suas lágrimas enquanto pensava... É esse o tipo de Amor que quero para minha vida.
O verdadeiro AMOR, não se resume ao físico, nem ao romântico.
O verdadeiro AMOR, é  aceitação de tudo que o outro é...  De tudo que foi um dia... Do que será amanhã.. E do que já não  é mais!
(Autor desconhecido)

Não é uma graça de texto?!  Uma história gostosa de se ler ?!
Bom... Fico por aqui...
Obrigado por ler meu blog e até meu próximo texto!

3 comentários:

  1. Adalba,

    lindo texto, e parabéns para todos que compreendem o que isso significa, pois a cada ano que passa, torna-se mais raro essa cumplicidade nos relacionamentos, onde o amor de um pelo outro, supera as dificuldades do dia a dia.

    Dados mostram que "A taxa geral de divórcios registrados no Brasil atingiu em 2010 o seu maior nível em 26 anos: 1,8 para cada mil habitantes com 20 anos ou mais, de acordo com as estatísticas do Registro Civil, divulgadas nesta quarta-feira (30) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Em 2000, por exemplo, esse índice foi de 1,2; em 2005, de 1,3."

    Algumas informações que podem ajudar no relacionamento:
    http://www.istoe.com.br/reportagens/14619_SO+AMOR+NAO+BASTA

    Abs.

    Bruno José Patrussi

    ResponderExcluir
  2. Adalberto meu irmão, fico muito feliz em ver que ainda existem pessoas sensíveis ao verdadeiro AMOR. Parabéns por compartilhar conosco este texto maravilhoso. Ana Lúcia

    ResponderExcluir
  3. O amor é lindo !!! Nojento.

    ResponderExcluir