sábado, 24 de dezembro de 2011

São Simão – Lendas Urbanas


Gosto muito de conversar com minha mãe e principalmente sobre histórias do passado. Faço isso pra conhecer melhor como viveram aqui meus antepassados, afinal, eu nasci em São Simão.
Estava como sempre sentado na mesa da cozinha, enquanto minha mamãe estava cozinhando para a Ceia do Natal, preparando aquela deliciosa lasanha que só ela saber fazer... Uma delicia!
Não sei qual foi o motivo claro que levou a esse comentário, mas minha mãe fez o seguinte comentário: “São Simão não vai pra frente porque foi um dia amaldiçoada por um padre. Tanto que Ribeirão Preto é mais nova que São Simão e é muito maior”.
Fiquei intrigado com o que a minha mãe falou e comecei a perguntar pra todos passaram pela cozinha.
Sr.Paulo falou que era “balela” que São Simão não se desenvolveu por estar fora das rotas de progresso de país e que essa tal maldição não existe.
Falei com Meu Tio Lando, ele comentou que é verdade e que essa história é do tempo em que minha mãe era criança, pois ela é mais velha que ambos.
Inquieto postei no Facebook procurando alguém em São Simão que pudesse validar essa história e continue buscando na internet até que encontrei o seguinte site “Sobrenatural.Org” o link Cidade Amaldiçoada.
E la encontrei o seguinte texto, validando em partes, pois preciso pesquisar mais, o que minha mãe me contou:
“(...) um padre foi acusado de pedofilia na Cidade de São Simão. A cidade estava em pleno crescimento devido a produção de açúcar. Hoje deveria ser uma cidade maior que Ribeirão Preto. Após a acusação, o padre foi apedrejado e mandado embora da cidade. No entanto, antes subiu ao cruzeiro (Uma cruz de 15 metros de altura que fica em um grande morro da cidade) e a amaldiçoou. Falando que dali para frente a cidade só andaria para traz. Após proferir tal maldição foi embora de trem e nunca mais se teve noticia do tal padre. Alguns anos após a “maldição” lançada pelo padre, veio sobre a cidade uma epidemia de VARÍOLA, depois a FEBRE AMARELA e depois (...) três catástrofes que acabaram com a cidade: Gripe Espanhola,Geada e Chuva de Gafanhotos. Como prometido pelo padre.” Este deste foi escrito em 9 de Abril de 2009. Autor desconhecido.
Eu acredito em DEUS e tenho pelo que esta na palavra que crendo Nele não há maldição que lhe alcance. “E todas estas bênçãos virão sobre ti e te alcançarão, quando ouvires a voz do SENHOR teu Deus;”  Deuteronômio 28:2
Mas que é um história muito intrigante... Ahhh Isso é!
Muito Obrigado por ler Meu Blog e até meu próximo texto!



3 comentários:

  1. Thanks for sharing this story of the so-called "curse" your mother told you about, to me the story is your investigation on the matter

    ResponderExcluir
  2. uhuuuuu .... Maldições existem, inclusive Jesus amaldiçoou uma fiqueira, que secou e nunca mais deu frutos, no entanto, amaldiçoar significa rebaixar, desprezar, zombar, ridicularizar, difamar ... Pessoalmente não acredito em maldições malígnas. Um abraço e Viva São Simão!!!

    ResponderExcluir
  3. Adalba,

    Gostei da história, eu também nasci em uma cidade super pequena, ela também foi "amaldiçoada" só que contra o progresso, e até hoje continua do mesmo jeito, linda como sempre foi, pequena no tamanho e enorme na beleza. :-)

    Detalhe: Essa "Maldição" foi um acordo para que todos os prefeitos mantenham as grandes empresas longe da cidade, para que ela se mantenha como um lugar de repouso para os estressados das cidades grandes poderem curtir seus sítios e fazendas em meio a natureza.

    Abraços

    Bruno José Patrussi

    ResponderExcluir