Pular para o conteúdo principal

Evolução Humana – Questões intrigantes


Em "Evolução Humana– Quem é seu pai? Quem é sua mãe?" escrevi sobre algumas possibilidades de combinações para fecundação “in vitro”. Depois em "Evolução Humana –Confusões genéticas" escrevi uma ficção fazendo referência aos possíveis problemas que isso poderá vir a trazer...
Achei esse tema tão intrigante que vou escrever mais sobre ele... Bem... Vamos lá!
Existem vários aspectos a serem abordados e discutidos sobre esse tema. E tenho certeza que já devem esta as voltas em discussão ao redor do mundo científico já a alguns anos, afinal esse tema não é tão novo. Com certeza vamos encontrar uma gama muito grande de temas para monografias, dissertações e teses. Principalmente por estar ligado ao ser humano. O ser social e sua relações interpessoais, ou seja, no contexto social. O ser humano no contexto psicológico e mesmo religioso.
Algumas perguntas me faço e estendo elas a você que esta lendo isso agora:
Como você se sentiria, ao tomar conhecimento de que você nasceu por meio de um processo chamado “adoção embrionária” e foi gerado em uma "barriga de aluguel"?
Ou seja, você nasceu ou você é um produto que seus pais desejaram tanto quanto um animalzinho de estimação? Peguei pesado agora... Não? Mas tente deixar de lado as emoções e faça um exercício racional da situação...
Não seria mas fácil e menos doloroso emocionalmente, saber que você é um filho adotivo e mais ainda, se desejar, pode ir buscar sua origem, saber quem são de fato seus pais?
Não, Não e Não. Tudo isso pra dizer que de fato... Como Ser Humano nenhuma dessas questões tem ou terão importância.
Na verdade, podemos considerar tudo isso secundário, ante ao simples fato de você ser um ser humano esclarecido e amado pelo que significa ao seus pais que te cria, educa e ama. Como ser social, suas contribuições a sociedade, poderão ser muito maiores que o simples fato de saber sua origem biológica. Do meu ponto de vista sua origem biológica se acerca mais a você, como indivíduo, o interesse é mais restrito a sua individualidade que a sociedade.
Sem falar que um processo como esse “adoção embrionária”, somado a “barriga de aluguel” deve custar muito caro e se você nasceu nessas condições, pode se considerar um felizardo... E senão conseguir se ver feliz é no mínimo ingratidão.

Afinal você sabe quanto custar ter um Bebê? Quanto que ele ou vai custar ao longo da sua vida? Tem coisas que o dinheiro não compra. 
Muito Obrigado por ler Meu Blog e até meu próximo texto!

Comentários

  1. Adorei a trilogia, pois está muito bem estruturada e com direito a uma reflexão em "Você sabe quanto custa ter um bebê?", meus parabéns.

    Quanto à questão concordo plenamente com o que foi dito, visto que os laços afetivos com os pais adotivos superam totalmente a obsessão humana pelo desconhecido, ou seja, nesse caso o amor vence a curiosidade que irá acompanhar a vida dessa pessoa e de outras milhares que não conhecem seus pais biológicos.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Você não gosta de ser fotografado.

Não poderia deixar de escrever esse texto... É mais um registro para pequenas coisas que acontecem em nossas vidas que merecem um registro para posteridade, ainda mais que temos tantas e tantas formas de manter nossas vidas registradas e compartilhadas. Oscar Niemeyer viveu 104 anos e faltando 10 dias para completar seus 105o. Aniversário, veio a falecer e deixou a seguinte mensagem: “... Porque eu acho que a vida é assim. A gente tem que separar as coisas. A vida é chorar e rir a vida inteira. Aproveitar os momentos de tranqüilidade e brincar um pouco. Depois, os outros é aguentar. A vida é um sopro né?”. Antigamente tirar uma fotografia era coisa tão cara que as fotografias eram póstumas. Essas fotos se chamavam Post Mortem. A foto era tirada da pessoa morta como se estive viva. Eles vestiam o morto e colocava em uma posição, como se estive vivo e fotografavam. Com o passar dos anos e a evolução tecnológica qualquer celular básico tem uma câmera. E os smartphones tem capacidade de tira…

Você sabe o que é miopia de alto grau? Fale como o Ramiro Diz.

Tenho um amigo que trabalha comigo que usa óculos desde de os sete anos de idade. Como ele morou  em Portugal... Seus parentes são portugueses.. Oras pois!

Ramiro Diz pá! é o nome do gagio!


Hoje, ele usa 22,0 graus de miopia. Me contou que usa óculos desde os 7 anos de idade. Seu grau de miopia nesta idade já chegava aos 12 graus.

Quando foi ao oftamologista pela primeira vez, este receitou inicialmente um grau abaixo do que ele usava para que se acostumasse com o óculos. Um pouco de psicologia infantil para ajudar o menino a enxergar e brincar.

Eu também sou miope, uso 4 graus de miope em ambos os olhos, comecei a usar óculos aos 18 anos  de idade, mas nestes números o Ramiro saiu na frente disparado logo ao 7 anos de idade... 12 graus! é muita coisa!

Mas graças a tecnologia podemos enxerga com tranquilidade, usando um belo e estiloso de um par óculos.

Hoje óculos é item de moda, tem muitas pessoas que usam a armação apenas como adereço... Isso mesmo! Usam o óculos sem grau! Só pra f…

MATANDO UM LEÃO POR DIA...

Eu gosto de escrever meu próprios artigos, mas algumas vezes recebemos alguns emails que trazem consigo uma lição de vida tão interessante, que alguns que recebo, passei a colocá-los no Blog. 
Eu estava na casa da Minha Elaine, quando ela começou a ler o texto em voz alta, estando ela sentada no chão na sala. Não posso negar que ela me conhece bem, tenho certeza que ela o fez sabendo que isso iria me chamar a atenção. Pensei... Por traz deste texto tem algo interessante. Assim que ela terminou o texto, falei: Manda pra mim por favor?
Bom... Veja o texto na integra...

MATANDO UM LEÃO POR DIA ... Em vez de matar um leão por dia, aprenda a amar o seu. Por Pierre Schurmann
Outro dia, tive o privilégio de fazer algo que adoro: fui almoçar com um amigo, hoje chegando perto de seus 70 anos. Gosto disso. São raras as chances que temos de escutar suas histórias e absorver um pouco de sabedoria das pessoas que já passaram por grandes experiências nesta vida.
Depois de um almoço longo, no qual falamos…