sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Minha Primeira Corrida – Corrida Noturna de São Paulo 2011


Sempre pratiquei esporte desde de os meus 13 anos de idade... Sempre gostei de praticar esporte e incentivo meus filhos a praticar... E qualquer um que estiver ao meu lado.
Este ano comecei a correr, isso mesmo... Correr... Praticar corridas.
Em 30 de Julho de 2011 me inscrevi em na Corrida Noturna de São Paulo, só para acompanhar Minha Elaine, alias comecei mesmo para acompanhá-la afinal quem teve a idéia de se inscrever na corrida foi ela, isso devo confessar. Já vinha sendo incentivado pelo Flavio José, que trabalha comigo e é um triatleta amador de nível internacional. Me lembro como hoje que quando me inscrevi ele falou: Esta contaminado. Já era! Agora você não vai parar mais.

Não posso deixar de falar também do Alberto Marinho. Ele mora em Corumbá-MS. Posso afirmar seguramente que ele me encentivou quando ele postou certa vez uma foto em que mostrava um relógio Garmin e no funto uma sapatilha que mais parece estar andando descalço... E no Garmin a distância corrida 8km e o tempo 41m30s. Dai pra lá ele começou a postar o tempo e a distância. Isso foi pra mim um incentivo muito legal.
Na minha, ou melhor, na nossa primeira corrida, afinal Minha Elaine esta sempre comigo e ela também esta nessa pegada. Me lembro que começou a chover. Pensei: Agora sim... Além de ser minha primeira corrida.. É anoite e com chuva. Fala sério?!!
O local de largada foi em frete ao Campo de Marte, bem perto da casa da Elaine. Ficou fácil. Fomos a pé até o local.
No caminho encontramos um antigo amigo da Elaine da época de faculdade e que foi vizinho de porta por algum tempo, o Fabio. E também encontramos um grupo que corre com ele e a Elisangela, esposa do Fabio. Só nesse momento foi que tomei conhecimento que ele também corre. Olhei pra ele estranhei na hora... O cara está magro, como assim?! Eu me lembrava dele gordo, afinal já fazia um tempo que eu não o via.
Fomos todos até o local de largada e não deu outra... a chuva começou a pegar e pouco antes da largada a chuva parou. E muita gente... Uma vibração legal... Uma festa com som e tudo.
Largamos. Nossa que legal!
Meu Objeto simples: Apenas terminar a prova. Terminei e poucos minutos depois chegou a Elaine. Corremos 4k e os Fabio e os amigos correram 8k.
Fiz no tempo de 29m23s. Fiquei muito feliz e estabeleci uma meta pra mim... Chegar nos 20k.

Bora lá!




De Ensino a distância para Treinamento a distância


Já escrevi aqui neste blog alguns textos referente a Educação a Distância (EAD), bem como outros referente a pós-graduação, MBA, graduação e outros voltados a Educação.
Entre os textos escritos estão:
Que são textos voltados especificamente para EAD.
Nos dias atuais, o uso de ensino a distância é explorado em vários seguimentos. Seja na formação acadêmica, em formação técnica. Há cursos de várias naturezas.
Um coisa interessante é que antigamente os cursos, vamos assim dizer: “a distância”, eram cursos por correspondência. Devido a qualidade dos cursos da época e a dificuldade de aferir a participação efetiva dos alunos, pois na época não havia as ferramentas que existem hoje: internet, webcam, tele-aula, video-aula e por ai vai... Tudo era feito por carta. Coisa impossível de imaginar hoje. Isso é da época em que a Xuxa Menegel lia as cartinhas dos baixinhos... Não e-mails.
Os cursos por correspondência eram tidos como cursos de péssima qualidade, não importando o quanto o aluno tenha se dedicado ou que nota tenha tirado, resumindo:  Tirar o diploma por correspondência era motivo de chacota.
Tanto que bastava algum motorista fazer uma barberagem para ouvir: “Tirou a carta por correspondência! Seu Barbeiro!”
Havia uma empresa especializada em aplicar cursos por correspondência que existe até hoje, o Instituto Universal Brasileiro. Hoje esta empresa esta adaptada aos recursos da internet e tem vários cursos de formação profissional a distância,com apostilas e recursos online. Supletivo Oficial (EAD) entre outros cursos técnicos.
O que realmente me motivou a escrever este texto foi a matéria que li na revista Contra Relógio uma revista especializada em corridas. Comecei a praticar este esporte e desde então tenho me interessado por este assunto. Mas devo confessar que esta revista eu ganhei no Kit que foi retirar para participar do Circuito de Corridas Caixa – Etapa São Paulo e li na capa “Treinamento à distância Funciona?”
Veja aonde já chegamos... Saimos de EAD (Ensino A Distância) para TAD (Treinamento A Distância). Podemos afirmar que ensino/treinamento, ou seja, aprendizado, ou como queira.. só tende a melhorar cada vez mais e mais. Aqueles sonhos de médicos operando paciente a distância... Não acredito que esteja muito longe. Pode ser que o médico não faça a cirurgia, mas hoje ele tem recursos para assistir (dar assistência... treinar) a uma equipe distante ou acompanhar a operação a distância. Quando o médico puder fazer uma Cirurgia A Distância, vamos ter o CirAD. Porque CAD já temos... É uma sopa de letra só!
Obrigado por ler Meu Blog e até meu próximo texto!

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

A Criança e o Vaso


Uma criança colocou a mãozinha dentro de um vaso raríssimo e veio ter com sua mãe dizendo que não consegui tirar a mãozinha do vaso.

A mãe ficou preocupada com a situação e tentou tirar a mãozinha da criança e sem obter sucesso, chamou pelo pai.

O pai olhando para a situação entrou em desepero e pensou: Vamos levá-lo ao médico, vamos a um hospital.
Chegando no hospital os médicos e enfermeiros tentaram tirar a mão da criancinha do vaso.
A criança a esta altura completamente assustada, ficava olhando para os pais tentando entender o que estava acontecendo porque não conseguiam tirar a mãozinha dela do vaso.
Quando um enfermeiro falou: Bom... Infelizmente... Reconheço o esforço feito para não quebrarmos o vaso, mas não vai ter jeito... Vamos ter que quebrá-lo.
Levaram a criança para uma mesa, estenderam o bracinho dela e posicionaram o vaso para quebrá-lo.
A criança começou a chorar, pois tudo aquilo estava assustando-a muito.
Nisso entrou o médico com um martelo em uma das mãos. O menino entrou em pânico.
Quando o médico ergueu o martelo... a mãe gritou:
- Espera... Espera!
- Filho?! Você esta segurando alguma coisa?
- Estou sim mamãe... é uma moedinha.
- Filho, larga a moedinha e tente tirar a mãozinha.
A criança soltou a moeda e a mãozinha saiu do vaso.

Esta história foi contada pelo Pr. Dayan Alencar  da ADBR no culto de quarta-feira. Como achei a história dele muito trágica, fiz algumas adaptações para ficar mais gostosa de ler.
Minha Elaine ficou olhando pra mim com uma cara de quem não estava entendendo a complexidade do problema, pois a solução seria simples: Só quebrar o vaso!
Claro que ela disse isso antes de saber a solução. Enquanto falava com ela me lembrei do texto que postei onde tem várias histórias com uma moral ao final. “Moral da História”.
Se fosse atribuir uma moral para esta história seria a moral da história "O problema é Sério" onde se lê: “Muitas vezes o problema é sério, mas a solução pode ser muito simples. Há uma grande diferença entre o foco no problema e foco na solução”.
Mas esta história foi contada pelo Pr. Dayan no culto para mostrar que muitas vezes acreditamos que nossos problemas são imensos e esperamos por um milagre super-sobrenatural. E DEUS tem uma solução muito simples para o nosso problema. Devemos agradecer e crer em pequenos milagres para nós preparar para os grandes milagres. 
Espero que você tenha gostado.
Obrigado por ler  Meu Blog.
Até meu próximo texto!

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Moral da História


Ao ler este texto, você vai encontrar uma série de histórias que talvez você já conheça. Mas são histórias muito interessantes que possuem uma Moral. Dai o nome do texto “Moral da História”. São aquelas histórias que valem apena ler, pois trazem um ensinamento que algumas vezes ficam pra sempre com a gente. Recebi em um e-mail da Sandra, minha professora na Academia. Eu achei sensacional, além de rir muito.

Espero que você goste.

O ASNO
No Curso de Medicina, o professor se dirige ao aluno e pergunta:
- Quantos rins nós temos?
- Quatro! Responde o aluno.
- Quatro? Replica o professor, arrogante, daqueles que sentem prazer em tripudiar sobre os erros dos alunos.
- Tragam um feixe de capim, pois temos um asno na sala. Ordena o professor a seu auxiliar.
- E para mim um cafezinho! Replicou o aluno ao auxiliar do mestre.
O professor ficou irado e expulsou o aluno da sala. O aluno era Aparício Torelly Aporelly (1895-1971), o 'Barão de Itararé'. Ao sair da sala, o aluno ainda teve a audácia de corrigir o furioso mestre:
- O senhor me perguntou quantos rins 'NÓS TEMOS'. 'NÓS' temos quatro: dois meus e dois seus. 'NÓS' é uma expressão usada para o plural.Tenha um bom apetite e delicie-se com o capim.
Moral da História:
A VIDA EXIGE MUITO MAIS COMPREENSÃO DO QUE CONHECIMENTO.

A ROUPA FAZ A DIFERENÇA?
Sem maiores preocupações com o vestir, o médico conversava descontraído com o enfermeiro e o motorista da ambulância, quando uma senhora elegante chega e de forma ríspida, pergunta:
- Vocês sabem onde está o médico do hospital?
Com tranqüilidade o médico respondeu:
- Boa tarde, senhora! Em que posso ser útil?
Ríspida, retorquiu:
- Será que o senhor é surdo? Não ouviu que estou procurando pelo médico?
Mantendo-se calmo, contestou:
- Boa tarde, senhora! O médico sou eu, em que posso ajudá-la ?!?!
- Como?!?! O senhor?!?! Com essa roupa?!?!...
- Ah, Senhora! Desculpe-me! Pensei que a senhora estivesse procurando um médico e não uma vestimenta...
- Oh! Desculpe doutor! Boa tarde! É que... Vestido assim, o senhor nem parece um médico...
- Veja bem as coisas como são...- disse o médico -... as vestes parecem não dizer muitas coisas, pois quando a vi chegando, tão bem vestida, tão elegante, pensei que a senhora fosse sorrir educadamente para todos e depois daria um simpaticíssimo "boa tarde!"; como se vê, as roupas nem sempre dizem muito...
Moral da História:
UM DOS MAIS BELOS TRAJES DA ALMA É A EDUCAÇÃO.

BOA RESPOSTA
Um mecânico está desmontando o cabeçote de uma moto, quando ele vê na oficina um cirurgião cardiologista muito conhecido. Ele está olhando o mecânico trabalhar. Então o mecânico pára e pergunta:
- Ei, doutor, posso lhe fazer uma pergunta?
O cirurgião, um tanto surpreso, concorda e vai até a moto na qual o mecânico está trabalhando. O mecânico se levanta e começa:
- Doutor, olhe este motor. Eu abro seu coração, tiro válvulas, conserto-as, ponho-as de volta e fecho novamente, e, quando eu termino, ele volta a trabalhar como se fosse novo. Como é então, que eu ganho tão pouco e o senhor tanto, quando nosso trabalho é praticamente o mesmo?
Então o cirurgião dá um sorriso, se inclina e fala bem baixinho para o mecânico:
- Você já tentou fazer como eu faço, com  o motor funcionando?
Moral da História:
QUANDO A GENTE PENSA QUE SABE TODAS AS RESPOSTAS, VEM A VIDA E MUDA TODAS AS PERGUNTAS.

MUITA CALMA!
Entra um senhor desesperado na farmácia e grita:
- Rápido, me dê algo para a diarréia! Urgente!
O dono da farmácia, que era novo no negócio, fica muito nervoso e lhe dá o remédio errado: um remédio para nervos. O senhor, com muita pressa, pega o remédio e vai embora.
Horas depois, chega novamente o senhor que estava com diarréia e o farmacêutico lhe diz:
- Mil desculpas senhor. Creio que por engano lhe dei um medicamento para os nervos, ao invés de algum remédio para diarréia. Como o senhor está se sentindo?
O senhor responde:
- Cagado... mas tô tranquilo.
Moral da História:
POR MAIS DESESPERADORA QUE SEJA A SITUAÇÃO, SE ESTIVER CALMO, AS COISAS SERÃO VISTAS DE OUTRA MANEIRA.

PROBLEMA É SÉRIO
O sujeito vai ao psiquiatra:
- Doutor ? diz ele, estou com um problema: Toda vez que estou na cama, acho que tem alguém embaixo. Aí eu vou embaixo da cama e acho que tem alguém em cima. Pra baixo, pra cima, pra baixo, pra cima. Estou ficando maluco!
- Deixe-me tratar de você durante dois anos, diz o psiquiatra. Venha três vezes por semana, e eu curo este problema.
- E quanto o senhor cobra? - pergunta o paciente.
- R$ 120,00 por sessão - responde o psiquiatra.
- Bem, eu vou pensar - conclui o sujeito.
Passados seis meses, eles se encontram na rua.
- Por que você não me procurou mais? - Pergunta o psiquiatra.
- A 120 paus a consulta, três vezes por semana, durante dois anos, ia ficar caro demais, ai um sujeito num bar me curou por 10 reais.
- Ah é? Como? Pergunta o psiquiatra.
O sujeito responde:
- Por R$ 10 ,00 ele cortou os pés da cama...
Moral da História:
MUITAS VEZES O PROBLEMA É SÉRIO, MAS A SOLUÇÃO PODE SER MUITO SIMPLES. HÁ UMA GRANDE DIFERENÇA ENTRE FOCO NO PROBLEMA E FOCO NA SOLUÇÃO.

Obrigado por ler Meu Blog e até meu próximo texto!

sábado, 8 de outubro de 2011

Carpe Diem


Quantas não são as vezes que você lê nos murais do facebook e twitter frases como “Vou viver o meu máximo”... “Viva intensamente hoje como se fosse o seu último dia”... E assim seguimos com tantas outra frases com significados semelhantes.
Resumindo são frases em que parece que tudo tem que ser feito hoje. É o viver intensamente, como se tudo tivesse que ser vivido hoje. Talvez a pessoa não tenha de fato esta intenção ou tenha de viver o agora urgente!
Eu não acredito que a vida tenha sentido sem que você tenha algum objetivo. Não acredito que um ser humano em condições normais de saúde e sanidade, sem estar passando por nenhum sofrimento presente, seja capaz de viver o hoje, sem fazer nenhuma menção simples na intenção de viver o dia seguinte.
Viver sem objetivo algum é como se você estivesse em um carro com um único tanque de combustível em uma estrada que não tem como abastecer, não tem como fazer uma parada... Acabou o tanque acabou a estrada... Acabou tudo!
Há pessoas que vivam assim, tudo que ganha gasta e acredita que esta “curtindo” a vida. Não faz projetos porque acredita que não precisa. O importante é “Curtir” a vida. É como se fosse aquele botão de “curtir” no facebook. Um clique é pronto... "Curtir".
Me lembro de ter assistido o filme “A Sociedade dos Poetas Mortos” onde um professor substituto traz esta mensagem, mas no sentido da pessoa fazer algo diferente... extraordinário... Onde ele proferia uma frase em latim: “Carpe Diem” Aproveite a vida!
"Carpe Diem"  significa na sua forma direta "colha o dia". É uma proposta para que você colha o presente dia  assim como colhe um fruto que esta maduro e que se não colher hoje amanhã não prestará mais, pois estará podre. Como se a vida não pudesse ser economizada para amanhã. Acontecendo sempre no presente.
Se você viver da maneira proposta, no final do dia você acaba com ele literalmente... Estará morto então?
Do meu ponto de vista você deve viver a vida e viver bem como se fosse um nectar que deve ser degustado saborosa e calmamente, apreciando cada gota. E se sua vida acabar e não ter bebido de todo o nectar... nunca saberá. Então, não se preocupe, saiba que este sabor é incomparável.
Curta a vida com a mulher (ou homem) que você ama, com seus amigos, todos os dias da sua vida, os quais DEUS tem te dado, todos os dias da sua vaidade, porque esta é a sua vida e é o que colhe de tudo que trabalha.
Viver bem é viver hoje e pensar no amanhã, ter um objetivo fazer um desenho e ir desfrutando dele a medida em que for ganhando forma. E não viver no amanhã e pensando hoje. Não concordo com “Viver o máximo”... Tenha vida, mas tenha em abundância tenha o máximo todos os dias... hoje, amanhã... depois... e depois..
Usando daquilo que esta em minha fé, Jesus Cristo fala no livro de João 10:10b
Eu vim para que tenham vida, e a tenham com PLENITUDE”.
Já leu o Livro de Eclesiates na Biblia Sagrada? Não!?! Então leia e você vai entender que a vida tem que ser vivida e bem vivida... Sem desespero!
“Vai, pois, come com alegria o teu pão e bebe com coração contente o teu vinho, pois já Deus se agrada das tuas obras." Eclesiastes 9:7
Falei!
Ahhh... Muito obrigado por ler Meu Blog!
Até meu próximo texto!

terça-feira, 4 de outubro de 2011

Maringá no Paraná


Maringá é uma importante cidade do Estado do Paraná. Conheci esta cidade, quando foi conhecer os parentes da Minha Elaine. Me lembro que quando conversava com o Seu Zé Bueno, certa vez ele falou: Eu preciso ver meus irmãos. Vamos lá?
Gosto muito de viajar, não tive dúvida: Bora lá!
Dona Odete concordou, a Elaine havia acabado de comprar o C3. Decido: Vamos de carro.  Mais de 1.500Km de estrada. Muito Bom!
Já fiz duas vezes esta viagem de carro. E na segunda vez, Minha Elaine queria estabelecer uma marca pessoal e fazer como o Irmão dela, o Marco. Viajar de Mandaguaçu, uma cidade vizinha de Maringá até São Paulo, sem passar o mando. Feito. Desafio superado.
Bom... Voltando a Maringá-PR...
Maringá foi uma cidade cujo planejamento foi contratado pela Companhia Melhoramentos Norte do Paraná. Esta companhia contratou o Arquiteto e Urbanista Jorge de Macedo Viera, um paulista que tinha em seus grandes feitos, projetos como: Jardim América em São Paulo e na Região de Piracicaba planejou Aguás de São Pedro. Segundo os historiadores, ele nunca pisou em Maringá.  Para a época, 1945, o projeto foi considerado um dos mais arrojados e modernos. Seguindo os planos traçados no projeto, Maringá nasceu em 10 de maio de 1947.
Você pode achar estranho, mas o nome da cidade foi extraído de uma música que na época era muito famosa, chamada “Maringá”, de autoria  do compositor Joubert de Carvalho. Por este motivo ficou conhecida como “Cidade canção”.

Em Maringá tem um Igreja Católica no formato de cone, um dos cartões postais da cidade. As pessoas sobem as escadarias da Igreja para pagar promessas. Inclusive quando estive por lá, subindo as escadarias encontrei muita gente pagando promessa. Não apenas de Maringá, mas de toda região.
Veja o vídeo que fiz sobre a Cidade de Maringá...


Gostei do formato das ruas, bem largas... E do jeito que as pessoas dela falam... E da comida claro! Rssss.
Se tiver oportunidade vá conhecer a Cidade de Maringá no Paraná.
Obrigado por ler Meu Blog!

E até meu próximo texto.