Pular para o conteúdo principal

A Senhorinha de Mauá - Tia Tê

Quantas não são as histórias que ouvidos de nossos amigos, quando saimos para almoçar, principalmente no trabalho ?
Passamos maior parte do tempo de nossas vidas no trabalho. Já imaginou quantas histórias você já contou e já ouviu e nem se lembra de muitas dela?

Já faz um tempo que me lembrei de uma dessas historias dentre tantas outras, que achei considerei contar...

Algum tempo atrás estamos almoçar quando o Vitor Rocha que trabalha comigo contou uma historia interessante e para mim uma daquelas histórias que aquece o coração.

Contou ele que a tia da namorada: Tia Tê, como era conhecida. Tinha o hábito de deixar a porta aberta e os portões sem tranca. Já uma senhora de idade. Morando na Cidade de Maúa-SP, muito tranquila e de fácil conversa, segundo ele, uma senhora daquelas que você passa o dia conversando e nem vai precisar ficar procurando por assunto, a conversa flui tranquilamente e o relogio gira macio e sem pressa.

Certa vez estando ela em casa, dois indivíduos adentraram na casa dele para praticar um assalto. Quando ela percebeu eles entrando em casa, simplemente virou para eles e disse:
- Oi Senta ai na mesa, vou fazer um café pra nós.

Eles ficaram sem ação e sentaram na mesa. Então a senhorinha foi fez o café, pegou biscoitos e serviu aos marginais que a esta hora já não sabiam mais o que fazer. Foi quanto resolveram contar a ela que a intensão deles era assaltá-la.

De repente a senhorinha passou de vítima à conselheira e no processo de aconselhamento ambos começaram a chorar. Não posso afirmar se de maneira convulsiva, mas eu pessoalmente acredito que sim.
Depois deste fato, os rapazes passaram a frequentar a casa da Tia Tê e a auxiliá-la na entregar comida aos meninos e meninas de rua. Um trabalho que Tia Tê fazia diariamente.
Os dois rapazes, a ajudavam semanalmente, só não todos os dias, pois ouviram o conselho daquele dia e conseguiram emprego, simples mas digno.
Quando Tia Tê veio a falecer, ambos foram ao enterro dela.

Ela partiu para o eterno, deixando uma lição sem igual: Tudo o que o ser humano precisa é de amor.
Uma atitude inexperada que mudou a vida de duas pessoas diretamente e de muitas outras indiretamente.

Para o Vitor Rocha este história finalizaria assim... Lembre-se: Não queira o mal a ninguém pois “Sentir rancor é o mesmo que tomar veneno e esperar que o outro morra!”

Eu achei esta historia fantástica...Sensacional!
Bom... Fiquem a vontade de para comentar...

Um Abraço e até meu próximo texto!


Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Você não gosta de ser fotografado.

Não poderia deixar de escrever esse texto... É mais um registro para pequenas coisas que acontecem em nossas vidas que merecem um registro para posteridade, ainda mais que temos tantas e tantas formas de manter nossas vidas registradas e compartilhadas. Oscar Niemeyer viveu 104 anos e faltando 10 dias para completar seus 105o. Aniversário, veio a falecer e deixou a seguinte mensagem: “... Porque eu acho que a vida é assim. A gente tem que separar as coisas. A vida é chorar e rir a vida inteira. Aproveitar os momentos de tranqüilidade e brincar um pouco. Depois, os outros é aguentar. A vida é um sopro né?”. Antigamente tirar uma fotografia era coisa tão cara que as fotografias eram póstumas. Essas fotos se chamavam Post Mortem. A foto era tirada da pessoa morta como se estive viva. Eles vestiam o morto e colocava em uma posição, como se estive vivo e fotografavam. Com o passar dos anos e a evolução tecnológica qualquer celular básico tem uma câmera. E os smartphones tem capacidade de tira…

Você sabe o que é miopia de alto grau? Fale como o Ramiro Diz.

Tenho um amigo que trabalha comigo que usa óculos desde de os sete anos de idade. Como ele morou  em Portugal... Seus parentes são portugueses.. Oras pois!

Ramiro Diz pá! é o nome do gagio!


Hoje, ele usa 22,0 graus de miopia. Me contou que usa óculos desde os 7 anos de idade. Seu grau de miopia nesta idade já chegava aos 12 graus.

Quando foi ao oftamologista pela primeira vez, este receitou inicialmente um grau abaixo do que ele usava para que se acostumasse com o óculos. Um pouco de psicologia infantil para ajudar o menino a enxergar e brincar.

Eu também sou miope, uso 4 graus de miope em ambos os olhos, comecei a usar óculos aos 18 anos  de idade, mas nestes números o Ramiro saiu na frente disparado logo ao 7 anos de idade... 12 graus! é muita coisa!

Mas graças a tecnologia podemos enxerga com tranquilidade, usando um belo e estiloso de um par óculos.

Hoje óculos é item de moda, tem muitas pessoas que usam a armação apenas como adereço... Isso mesmo! Usam o óculos sem grau! Só pra f…

MATANDO UM LEÃO POR DIA...

Eu gosto de escrever meu próprios artigos, mas algumas vezes recebemos alguns emails que trazem consigo uma lição de vida tão interessante, que alguns que recebo, passei a colocá-los no Blog. 
Eu estava na casa da Minha Elaine, quando ela começou a ler o texto em voz alta, estando ela sentada no chão na sala. Não posso negar que ela me conhece bem, tenho certeza que ela o fez sabendo que isso iria me chamar a atenção. Pensei... Por traz deste texto tem algo interessante. Assim que ela terminou o texto, falei: Manda pra mim por favor?
Bom... Veja o texto na integra...

MATANDO UM LEÃO POR DIA ... Em vez de matar um leão por dia, aprenda a amar o seu. Por Pierre Schurmann
Outro dia, tive o privilégio de fazer algo que adoro: fui almoçar com um amigo, hoje chegando perto de seus 70 anos. Gosto disso. São raras as chances que temos de escutar suas histórias e absorver um pouco de sabedoria das pessoas que já passaram por grandes experiências nesta vida.
Depois de um almoço longo, no qual falamos…