Pular para o conteúdo principal

Você tirou fotos do bairro onde mora?

Estava conversando com o Carlão, no horário do almoço alguns dias atrás e...

Alias gostaria de deixar registrado aqui, que conversar com a turma toda na hora do almoço é muito legal e divertida pra caramba! Os assuntos são variados por demais e ricos em sugestões, seja do que for... Comprar, Vender, Religião, Futebol... Não tem fim... É sensacional!

Opa!!! Voltando ao assunto...
Estava conversando com o Carlão, quando comentei que alguns lugares onde eu vivi minha infância já não existem mais..

Ele mesmo lembrou que teve que tirar um foto da escola que ele estudava, pois deixaria de existir.

Quando eu era criança, morei no Edificio São Vitor durante bons anos. O endereço exato me lembro como hoje: Avenida dos Estados, 3197 8o.andar apto 824.


Como passar dos anos, devido a forma ou posicionamento indequado do edifício, ele foi condenado. Foi abandonado e hoje esta sendo demolido para fazer uma praça no lugar. Eu tenho passado lá sistematicamente e tirando foto até o prédio ser completamente demolido. Alias não foi só o prédio mas tudo que estava a sua volta já foi demolido.


Onde hoje é o Projeto Catavento Cultural , ao redor onde eu jogava bola e brincava com meus amigos durante o dia foi todo cercado e totalmente alterado do que era antes.

Assim como outros locais por onde passei e vivi que já não existem mais. Tenho certeza que se você fizer um pequeno esforço vai lembrar de algum lugar que foi mudado, ou não existe mais.

Alguns lugares se perdem em nossas memoria devido a destruição provocadas por vários fatores: Evolução da cidade, necessidade de alterações e até por fatores naturais.

A transformação da cidade, ou melhor, processo evolutivo de transformação da cidade, vai matando a história e a memória das pessoas. Isso acontece em todo o canto do mundo.

Acredito que nos paises mais antigos como Itália, França, Alemanha, Inglaterra, Portugal, Espanhã... enfim a Europa como um todo onde a tradição de manter o tempo parado faz parte da cultura do povo e incentiva o turismo é que as alterações são bem pequenas ou nenhuma, exceto se provocadas pela natureza. Até por que não acredito que no velho continente tenha espaço para crescer, já esta tudo ocupado.

Os paises como Estados Unidos, Canadá e alguns outros, as pessoas tem a cultura da preservação e certamente só serão alterados por força da natureza. Fazem questão de manter a memória das famílias nos locais onde moravam. É uma cultura diferente da nossa. Estamos gatinhando na preservação das nossas histórias de uma maneira geral.
Por este motivo, acho que você deve fotografar a tudo e a todos sua volta. Isso vai te ajudar a conservar sua memória. E quando viajar tire muitas, mais o máximo de fotos que puder. Além de ajudar a você a se lembrar de como foi a viajem, vai registrar a memória do lugar por você mesmo.

Até meu próximo texto!

Comentários

  1. REALMENTE, TENHO AMESMA SENSAÇÃO QUENDO VEJO O QUE ESTA ACONTECENTO COM O SÃO VICTOR..BONS TEMPOS AQUELE...O QUE ESTA SENDO DEMOLIDO PARA MUITOS SÃO APENAS CONCRETO...MAS PRA MIM SÃO LEMBRANÇAS DE UMA INFANCIA LINDA E SAUDAVEL...É UM PEDAÇO DA MINHA VIDA QUE ESTA INDO E SÓ FICANDO DA MEMORIA DO MEU CORAÇÃO BEIJOS

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Você não gosta de ser fotografado.

Não poderia deixar de escrever esse texto... É mais um registro para pequenas coisas que acontecem em nossas vidas que merecem um registro para posteridade, ainda mais que temos tantas e tantas formas de manter nossas vidas registradas e compartilhadas. Oscar Niemeyer viveu 104 anos e faltando 10 dias para completar seus 105o. Aniversário, veio a falecer e deixou a seguinte mensagem: “... Porque eu acho que a vida é assim. A gente tem que separar as coisas. A vida é chorar e rir a vida inteira. Aproveitar os momentos de tranqüilidade e brincar um pouco. Depois, os outros é aguentar. A vida é um sopro né?”. Antigamente tirar uma fotografia era coisa tão cara que as fotografias eram póstumas. Essas fotos se chamavam Post Mortem. A foto era tirada da pessoa morta como se estive viva. Eles vestiam o morto e colocava em uma posição, como se estive vivo e fotografavam. Com o passar dos anos e a evolução tecnológica qualquer celular básico tem uma câmera. E os smartphones tem capacidade de tira…

Você sabe o que é miopia de alto grau? Fale como o Ramiro Diz.

Tenho um amigo que trabalha comigo que usa óculos desde de os sete anos de idade. Como ele morou  em Portugal... Seus parentes são portugueses.. Oras pois!

Ramiro Diz pá! é o nome do gagio!


Hoje, ele usa 22,0 graus de miopia. Me contou que usa óculos desde os 7 anos de idade. Seu grau de miopia nesta idade já chegava aos 12 graus.

Quando foi ao oftamologista pela primeira vez, este receitou inicialmente um grau abaixo do que ele usava para que se acostumasse com o óculos. Um pouco de psicologia infantil para ajudar o menino a enxergar e brincar.

Eu também sou miope, uso 4 graus de miope em ambos os olhos, comecei a usar óculos aos 18 anos  de idade, mas nestes números o Ramiro saiu na frente disparado logo ao 7 anos de idade... 12 graus! é muita coisa!

Mas graças a tecnologia podemos enxerga com tranquilidade, usando um belo e estiloso de um par óculos.

Hoje óculos é item de moda, tem muitas pessoas que usam a armação apenas como adereço... Isso mesmo! Usam o óculos sem grau! Só pra f…

MATANDO UM LEÃO POR DIA...

Eu gosto de escrever meu próprios artigos, mas algumas vezes recebemos alguns emails que trazem consigo uma lição de vida tão interessante, que alguns que recebo, passei a colocá-los no Blog. 
Eu estava na casa da Minha Elaine, quando ela começou a ler o texto em voz alta, estando ela sentada no chão na sala. Não posso negar que ela me conhece bem, tenho certeza que ela o fez sabendo que isso iria me chamar a atenção. Pensei... Por traz deste texto tem algo interessante. Assim que ela terminou o texto, falei: Manda pra mim por favor?
Bom... Veja o texto na integra...

MATANDO UM LEÃO POR DIA ... Em vez de matar um leão por dia, aprenda a amar o seu. Por Pierre Schurmann
Outro dia, tive o privilégio de fazer algo que adoro: fui almoçar com um amigo, hoje chegando perto de seus 70 anos. Gosto disso. São raras as chances que temos de escutar suas histórias e absorver um pouco de sabedoria das pessoas que já passaram por grandes experiências nesta vida.
Depois de um almoço longo, no qual falamos…