sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Quando Mamãe conheceu Papai...

No dia 7 de setembro de 1962, a Mocidade da Igreja Congregação Cristã do Brasil na sede do Brás, havia marcado uma reunião por conta do feriado nacional.

Naquela época, Rafaela (Minha Mamãe) trabalha na Vila Mariana como empregada doméstica. E para ir ao encontro da mocidade, tinha que tomar um ônibus para a Praça da Sé e fazer baldiação para outro ônibus com destino ao Brás.

Quando voltava desceu na Praça da Sé para aguardar o ônibus com destino a Vila Mariana. Rafaela estava em companhia de sua amiga Tonica, que trabalhava perto do local onde ela trabalhava.

Amâncio (Meu falecido Papai) estava dando voltas na praça da Sé, meio que assim, segundo conta Rafaela: Ele estava procurando uma namorada (Ohhh! Informação dificil de arrancar).

Quando Rafaela e Tonica estavam no ponto de ônibus, Amâncio... Assim de galã... Foi na direção das moças.

Imaginando a situação e sempre questionando Rafaela... Vamos cenarizar o encontro...

Os membros da Igreja Congregação Cristã do Brasil, como nos dias de hoje, se vestem muito bem. Como diz minha mãe: - Muito Chic!

Se você tiver a oportunidade de observar os membros desta Igreja irem para o culto, vai achar que se trata de um casamento, formatura ou estão indo para um desfile de modas. Imagine então em 1962!

Mulata bem vestida, cabelo alisado, metida em uma saia pregueada bege, de meia fina, de salto alto, usando bolsa bege... Uma princesa do ébano, metida em um conjunto bege... Que na época era moda.

Amâncio todo bem arrumando usando terno preto, cabelo bem cortado, sapato preto bem engraxado. Cidadão de cor branca descendente de espanhol. Segundo conta Rafaela: Um cidadão bem apessoado, bem arrumado e muito bonito!

Amâncio observando que elas estavam aguardando o ônibus, se aproximou das moças para conversar. Puxou conversar com Rafaela. Ela se fazendo de difícil, não querendo conversar. Quando sua amiga, a Tonica lhe disse: Vai dá uma chance pra ele. Aceita!

Rafaela aceitou. E a conversa pegou rítmo. Ele não perdeu tempo, assim que o ônibus chegou, subiu no ônibus, cheio de boas intenções, para levar Rafaela e a Tonica para a Vila Mariana. Chegando no destino, Amâncio... Pessoa distinta... Levou Tonica até seu destino. E ficou conversando com Rafaela na esquina do local onde ela trabalhava. Um pouco de conversa e Amâncio saiu de lá com o número do telefone do serviço.

Dai pra lá, encontros e mais encontros... E então começaram a namorar. Foram 3 meses de namoro e ficaram noivos.

Nesse periodo, conta Rafaela que Amâncio comprou um terreno em Guaianazes na Vila Nanci, subúrbio de São Paulo, onde construiu uma casa e depois um e meio se casaram. E foram morar em Guaianazes.


E começou ai outras historias...

Até meu próximo texto!

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Já fez a sua lista de desejos para o ano que esta chegando?

Todo ano na segunda quinze de dezembro, quando vamos à igreja somos convidados a escrever uma lista com aquilo que desejamos para o ano seguinte. E algumas vezes repetimos isso para os que não fizeram suas listas, no começo do ano seguinte, no mês de Janeiro.

Pegamos a lista e colocamos no altar para que DEUS com sua graça infinita nos abençoe a o longo do ano e no curso de nossas vidas.

Eu sempre faço a lista no meu caderno e quando me pedem para escrever a lista na igreja, apenas a transcrevo para o papel que é levado para o altar. Faço isso há alguns anos.

Conversando com a Elaine sobre o texto, ela comentou que faz isso desde criança, por orientação da Tia Lourdes, mãe da Ana Paula.

No de curso do ano, vou olhando pra minha lista e quando realizo um item, pego a caneta e risco e assim vou seguinte meus objetivos. Quando chega ao final do ano pego minha lista e vejo as coisas que a realizei no curso do ano e agradeço a DEUS pelo feito.

Obviamente que algumas vezes, alguns itens não consigo cumpri, então avalio se ele deve permanecer na lista e coloco na lista do ano seguinte. Um exemplo foi a compra do meu apartamento. Passou por duas listas. Mas DEUS me abençoou e comprei neste ano.

Convido você a tentar fazer isso este ano, se é que já não o faz. Esta lista tem o poder de fazer você trabalhar perseguindo seus objetivos e se acredita em DEUS pode ter certeza que ele vai esta lhe abençoando nos seus propósitos no curso do ano.

Não se trata de acreditar no que afirma a autora do livro "O Segredo", Rhonda Byrne. Ela afirma "Aquilo em que você mais pensa ou se concentra se manifestará" não é mágico assim... Você vai precisar trabalhar. 

Se trata de algo como "Mas também agora sei que tudo quanto pedires a Deus, Deus to concederá. João 11:22". 

Ou ainda algo que você pode se propor como desafio a você mesmo. 
Seja como for... Tente!

Que DEUS lhe abençoe grandiosamente em 2011!

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Terminou o Programa de 100 dias de treinamento...

No último dia 10/12 terminou o Programa de 100 dias de treinamento...

Eu escrevi sobre o inicio deste programa aqui no meu blog em Primeiro dia dos 100 dias de treinamentos... Pede pra sair.
Algumas pessoas postaram comentários e algumas me perguntaram como é esse programa?

Bem... É um programa de treinamento que a Professora Sandra faz todo final do ano na Academia em que treino.
Sobre como é o treinamento no sentido técnico, só perguntando mesmo para a Professora Sandra.

O objetivo básico do treinamento é permitir que você passe a fase das festas sem dor na consciência, ou seja, você perde peso e depois pode ganhar um pouquinho no natal e ano novo (veja bem... um pouquinho!) sem que fique desesperado com os quilos a mais que inevitávelmente você ganhará. Além de ficar pronto para o verão!  (Programa de emagrecimento: 100 dias de treinamento).

Este ano teve um número grande de adesão, o que traduzindo em trabalho significou: A Sandra trabalhou muiiitooo...rssss
(Desculpe Sandra... não deu pra deixar esse comentário de lado... Rssss.)

No começo acreditei que se chegassem uns dois ou três no final já seria um sucesso. No que se refere ao time masculino, acho que acertei.
Já o time feminino é brincadeira... A mulherada não é fraca não...

Pedi autorização para a Professora Sandra para divulgar o resultado... Veja como ficou:

FEMININO
Colocação
Alunos
Presenças até 10/12
Presenças de 06 a 10/12
% de peso eliminado
TOTAL DE PONTOS
Tatiane Pereira
42
3
8.3
53.3
Raquel Ap. Ferreira
42
3
7
52
Kazumi Koltatso
42
3
5.9
50.9
Ivone M. M. Narimatu
42
3
4.8
49.8
Aida Rua
36
3
10.2
49.2
Joice Calafati
42
3
4.2
49.2
Sandra R. Lobo
41
3
-2.2
41.8
Solange C. Campos
35
3
1.8
39.8
Flavia Vanessa Jordão
29
3
0
32
  
MASCULINO
Colocação
Alunos
Presenças até 10/12
Presenças de 06 a 10/12
% de peso eliminado
TOTAL DE PONTOS
Douglas P. Santos
42
3
6.6
51.6
Roberto B da Silva
42
3
6.4
51.4
Gustavo Bueno
36
3
11.2
50.2


Tatiane
Eu prefiro acredito que o maior prêmio é chegar na final. Além de perder alguns quilinhos, ter mais disposição e provar a si mesmo que pode muito mais além.

Como incentivo a participação, a direção da academia apoiando a iniciativa do Programa de 100 dias de treinamento, vai distribuir a seguinte premiação:

1º Lugar  – Cesta de Banho
2º Lugar  – Limpeza de Pele
3º Lugar  – Massagem Relaxante

Aos demais que chegaram ao final da competição receberão um kit da academia. No kit tem: uma garrafinha e uma toalhinha.

A Profa. Sandra fez o seguinte comentário após avalição do resultado final:
“Levando-se em consideração a idade e sexo, o melhor resultado foi da Aida Rua,

ela ganhará também uma massagem relaxante.”

Douglas e Sandra
Eu fiz uma após com o Douglas... “Se o Douglas chegar o final do programa, não precisa vencer. Só tem que cumpri o programa. Ganha uma Camisa do Corinthians...”

E não é que o Douglas não só chegou ao final, como também venceu a competição! Parabéns Douglas!


Promessa é divida então...o Douglas ganha a camisa do Corinthians, apenas pediu para a camisa venha sem nome e sem o número.


Sandra, Obrigado por permitir divulgar o resultado e parabéns pelo seu excelente trabalho. Não estou jogando confete não... Todos que a conhece sabe do que estou falando... Parabéns!


E parabéns a todos que participaram do Programa... Fiquem a vontade para comentar...

Aproveito para desejar a todos um Feliz Natal e um 2011 Sensacional!!!

Até meu próximo texto!


sábado, 11 de dezembro de 2010

Qual foi a primeira palavra ou frase que você falou?

Algumas vezes a gente arranca algumas do Baú de Memórias que não tem muita explicação.
Bom... Isso acontece comigo algumas vezes, ou melhor quase sempre. E sempre que acontece... Eu escrevo.

É claro que você não vai se lembra, mas se perguntar a sua mamãe, certamente ela saberá.
Se nunca teve esta curiosidade, recomendo: Corre lá pra sua mamãe e pergunta.
Se ainda não tem filhos, quando tiver pode ser que ele te pergunte um dia. É mais uma das suas memórias.

Algumas pessoas não poderam mais perguntar as suas mamães... Infelizmente é o caso da mamãe dos meus filhos. Dona Quitéria, vovó dos meus filhos, faleceu a alguns anos. Não pude deixar de lembrar.
Bom... Vamos em frente!

Em Junho de 2008, Eu estava na casa da Minha Mamãe em São Simão-SP.

Começamos a falar sobre o sobrinho da Katia, esposa do meu irmão Arante,  O Pablo.
A Katia comentou que a Irmã dela, a Paula, estava furiosa porque o filho dela não falou “mamãe” primeiro e naquela época ainda não falava “mamãe”... Ele falava “vovô”.
Deste assunto surgiu a questão: “Qual foi a primeira palavra que você falou? “

Ficaram curiosos para saber da Minha Mamãe qual foi a palavra que cada um de nós falou primeiro.

Minha Mamãe falou então: “Batata boa”.  Isso mesmo... “Batata boa” foi a primeira frase que Meu Irmão Adauto falou.  Contou Minha Mamãe que havia um homem, vendedor de batata, que passava todos os dias em frente a casa e gritava: “Olha a batata boa!”.
Um dia o homem passou em frente a nossa casa e Meu Irmão Adauto estava sentado em frente. Quando o homem havia passado ele falou: “Batata boa”. Contou Minha Mãe que a partir de então, Meu Irmão começou a falar e não mais parou de falar.

Quanto a mim e Meu Irmão Arante, nos falamos a palavra que toda Mamãe espera que o seu filho fale primeiro:  “Mamãe”.

E você qual foi a sua primeira palavra ou frase falada? Já perguntou isso a sua mamãe algum dia?!

Abraços até meu próximo texto.

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

A Kombi

Quando eu era pequeno, infelizmente não sei exatamente quando, mas vamos contar este pedaço da minha vida.

Meu papai havia crescido muito financeiramente e estava muito feliz com o feito, mas devido a sua soberba, ele se envolveu com pessoas que só tinha interesse no dinheiro que ele ganhou. Nesta linha ele começou a dar dinheiro para seus funcionários, os peões das obras, sem cobrar documentação ou comprovante do dinheiro pago.

Seus funcionários começaram a perceber que meu papai tinha o coração bom e não tinha muita malícia, quando chegava a data de pagamento do salário, muitos funcionários desonestos falavam que não havia pego dinheiro algum com meu papai e neste ponto começavam a brigar com meu papai para sair da obra e assim, já que estavam brigados com meu papai, poderiam processá-los e cobrar novamente o valor que meu papai já havia pago, só que agora com juros e uma série de “direitos” que lhe seria devido pelo prazo de corrido.

Não demorou muito meu papai foi processado por vários funcionários e os seus bens começaram a ser penhorados pela justiça para fazer o pagamento dos vencimentos de seus funcionários.  

Com um processo atrás do outro não demorou muito meu papai e nós fomos despejados do apartamento que morávamos e meu papai ficou sem nada.

Não sei como meu papai fez, mas fomos parar em um apartamento na Avenida Mercúrio, em frente ao viaduto Diário Popular, próximo ao Palácio da Indústria, sede da prefeitura de São Paulo no governo da prefeita Luiza Herundina.

Meu papai precisava começar novamente e não tinha como fazer senão trabalhar com aquilo que tivesse a mão e foi o que aconteceu. Meu papai conseguiu comprar uma perua Kombi totalmente batida por um preço muito irrisório.

Fechou se com esta perua em uma oficina que um amigo havia arrumado e com suas próprias mãos, sem conhecer nada de funilaria, conseguiu arrumar a perua e saiu da oficina para fazer carretos para lojas com o Carrefour.

E começou a levantar sua vida novamente até voltar para as obras novamente.

Esta é a história da Kombi.