domingo, 14 de novembro de 2010

O preconceito em relação a EAD (Educação a Distância)

Eu trabalho em um time que atende a clientes fora do Brasil. Esse tipo de trabalho que é conhecido como OffShore.

O que é OffShore?
Quando a empresa consegue vislumbrar um vantagem financeira em executar uma atividade fora do pais de origem, transfere a atividade para ser executada fora das suas fronteiras, dai o nome offshore. Eu encontrei uma definição mais clara sobre este tipo de atividade, no site do Portal Tributário. Se tiver paciência vai encontrar mais informações sobre como funciona as OffShore Companys.

Eu escrevi tudo isso para exemplificar que: Se conseguimos com o uso de tecnologias trabalhar para empresas tão distantes, certamente que podemos, com um pouco de disciplina, fazer um curso de EAD.

EAD é uma modalidade de aprendizagem que ganhou força com a internet. Sem o uso das tecnologias não é possível considerar um modalidade de ensino como Educação a Distância. Quando não tem recursos tecnológicos envolvidos, então temos no máximo um curso por correspondência.

Devido a esta confusão é que até hoje quando algumas pessoas falam que esta cursando por EAD, logo ouvem as seguintes perguntas: - Mas isso funciona mesmo?  Será que isso vale? Ahhh fazer curso por correspondência? É isso?

Existe um preconceito claro, ou para não ficar clichê (Esta eu colei de uma amiga...Rsss..), é uma confusão provocada na maioria das vezes pela desinformação. É muito claro isso!

Encontrei a seguinte definição para EAD: "Educação a Distância (EAD) é uma modalidade de aprendizagem em que a comunicação e os conhecimentos podem ocorrer com a participação de alunos e professores em locais e tempos distintos. É uma prática que permite um equilíbrio entre as necessidades e as habilidades individuais e de grupo, de forma virtual e presencial. Para que a conexão aconteça de maneira satisfatória, são necessárias tecnologias, na busca pela compreensão das necessidades de uma pedagogia que se desenvolve por meio de novas relações de ensino-aprendizagem, promovendo uma reflexão sobre a democratização do ensino, a gestão escolar e o papel de professores e de alunos."

EAD é uma modalidade de ensino regulamentada pelo MEC, as bases legais para a modalidade de educação a distância foram estabelecidas pela Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (Lei n.º 9.394, de 20 de dezembro de 1996), que foi regulamentada pelo Decreto n.º 5.622, publicado no D.O.U. de 20/12/05 (que revogou o Decreto n.º 2.494, de 10 de fevereiro de 1998, e o Decreto n.º 2.561, de 27 de abril de 1998) com normatização definida na Portaria Ministerial n.º 4.361, de 2004 (que revogou a Portaria Ministerial n.º 301, de 07 de abril de 1998).

Tudo bem... O parágrafo anterior esta mais parecido com petição de advogado, do que um texto com propósito de apresentar que EAD é válido pelo MEC. Resumindo é válido!

Hoje tem EAD para graduação e pós-graduação.
Algumas universidades que estão sempre na mídia, como a UNINOVE tem cursos mesclado, ou seja, presencial com EAD e alguns 100% EAD. Tem a Universidade Interativa COC que tem cursos de graduação a distância.

Existem algumas vantagens financeiras de se fazer um curso EAD.
Além do curso ser mais barato na maioria das vezes, você não tem custo de deslocamento constante. Entre outros custos que são muito simples de imagina. Não significa que não tem custo de deslocamento, mas é bem menor...

Conheço duas pessoas que estão fazendo EAD, uma esta fazendo graduação e outra esta fazendo pós-graduação. Tanto um curso como outro, o aluno é obrigado a se deslocar a um centro de interação ou até a instituição de ensino, onde tem que fazer a prova ou mesmo assistir a uma aula presencial.

Num país com a dimensão do nosso, Eu penso que  EAD deveria ser mais explorada. Você não acha?

2 comentários:

  1. Concordo plenamente com você Adalberto. Para aprender, é necessário dedicação do Aluno e o método utilizado deve ser aquele que mais agradada o aluno e não os palpiteiros. Petrillo

    ResponderExcluir
  2. concordo que o conhecimento adquirido independe de se o curso é presencial ou não.. mas o preconceito vai mais longe: em uma entrevista de emprego, o candidato que fez um EAD vai ter que provar que tem os requisitos pra uma determinada vaga..enquanto que o cara que fez o curso presencial talvez não seja tão questionado quanto a isso...

    mesmo assim, se a instituição for renomada...eu faria pelo método EAD..

    ResponderExcluir