Pular para o conteúdo principal

Vamos fazer pós-graduação?

Estou viajam pra Mococa/SP com a Elaine e procurando algo para escrever enquanto na estrada, peguntei a ela sobre o que escrever. A resposta veio de pronto: Fala sobre pós-graduação.
Então lá vai...

Este ano estou indo pra minha terceira pós-graduação.
Gostaria muito de fazer mestrado, mas mesmo nas instituições que não são consideras de ponta, o valor do curso de mestrado ainda esta muito elevado. Então para não ficar parado, vou voltar a fazer pós-graduação ou MBA.

Eu fiz duas pós-graduações na Universidade São Judas Tadeu (USJT) e gostei tanto da instituição quanto dos cursos. Inclusive em um deles eu conheci a Elaine... Hmmmm... Será que foi este o motivo pelo qual ela pediu pra eu escrever sobre pós-graduação? Será?!! rsss...

Gostaria de fazer minha terceira pós-graduação na USJT, mas não vou ter como fazer, pois os cursos que tem lá voltados a minha área de interessa se esgotaram, vou ter que procurar outra instituição.

O Jean, que fez comigo a última pós-graduação esta ocorrendo agora atrás de um MBA. Acho que vou ter que seguir neste mesmo caminho.

A Elaine vai começar a fazer MBA em Gestão de TI pela FIAP. Tenho um amigo, Alexandre da Cunha, que esta fazendo, acho que já terminou o curso lá. Pelos comentários feito por ele, a instituição é muito boa. Coisa que vou saber quando a Elaine começar a estudar lá. Se ela não gostar, vai reclamar muiiito.

Tenho muitos amigos que estão nessa fase da vida, a fase do "Tenho que fazer uma pós ou MBA".

Nosso amigo Julião até fez um estudo detalhado considerando preço, entidade, etc. Inclusive olhou o nível de avaliação no MEC das instituições na linha de estudo que fez.

Estava lendo no livro "A Cabeça do Brasileiro" de Alberto Carlos de Almeida, da Editora Record. E o autor fala uma coisa muito interessante: Quando a grande maioria dos brasileiros estiverem fazendo pós-graduação/MBA, os norte-americanos estarão cursando mestrados. Nessa escala, quando eles estiverem fazendo doutorados em grande número, nós estaremos fazendo mestrados. Ele fecha o comentário afirmando que mesmo que nós tenhamos um nível de estudo neste último, ainda assim, não se igualaremos aos americanos ou outro pais, pois nós temos a nossa própria cultura.
Você precisa ler o livro para entender onde este texto entra no contexto, tenho certeza que vale a leitura.

Muitos me perguntam: Por que você não faz FGV? Esta é muito cara! se vale a pena?! Não tenho dúvida... Só não tenho grana pra bancar no momento. E os amigos que conheço que estão fazendo estão sendo custeados parcialmente pela empresa. O que não será meu caso. Pelo menos neste momento.

Estou estudando em qual instituição farei. Mas certamente farei. De repente... Quem sabe um mestrado mesmo!

Vamos fazer?!!

Opa! Estamos chegando em Mococa...

Comentários

  1. Moococa?

    E ai Alberto blz?
    Cara vc está indo longe heim!

    abraços e muito sucesso.

    Marcio Baesse

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Você não gosta de ser fotografado.

Não poderia deixar de escrever esse texto... É mais um registro para pequenas coisas que acontecem em nossas vidas que merecem um registro para posteridade, ainda mais que temos tantas e tantas formas de manter nossas vidas registradas e compartilhadas. Oscar Niemeyer viveu 104 anos e faltando 10 dias para completar seus 105o. Aniversário, veio a falecer e deixou a seguinte mensagem: “... Porque eu acho que a vida é assim. A gente tem que separar as coisas. A vida é chorar e rir a vida inteira. Aproveitar os momentos de tranqüilidade e brincar um pouco. Depois, os outros é aguentar. A vida é um sopro né?”. Antigamente tirar uma fotografia era coisa tão cara que as fotografias eram póstumas. Essas fotos se chamavam Post Mortem. A foto era tirada da pessoa morta como se estive viva. Eles vestiam o morto e colocava em uma posição, como se estive vivo e fotografavam. Com o passar dos anos e a evolução tecnológica qualquer celular básico tem uma câmera. E os smartphones tem capacidade de tira…

Você sabe o que é miopia de alto grau? Fale como o Ramiro Diz.

Tenho um amigo que trabalha comigo que usa óculos desde de os sete anos de idade. Como ele morou  em Portugal... Seus parentes são portugueses.. Oras pois!

Ramiro Diz pá! é o nome do gagio!


Hoje, ele usa 22,0 graus de miopia. Me contou que usa óculos desde os 7 anos de idade. Seu grau de miopia nesta idade já chegava aos 12 graus.

Quando foi ao oftamologista pela primeira vez, este receitou inicialmente um grau abaixo do que ele usava para que se acostumasse com o óculos. Um pouco de psicologia infantil para ajudar o menino a enxergar e brincar.

Eu também sou miope, uso 4 graus de miope em ambos os olhos, comecei a usar óculos aos 18 anos  de idade, mas nestes números o Ramiro saiu na frente disparado logo ao 7 anos de idade... 12 graus! é muita coisa!

Mas graças a tecnologia podemos enxerga com tranquilidade, usando um belo e estiloso de um par óculos.

Hoje óculos é item de moda, tem muitas pessoas que usam a armação apenas como adereço... Isso mesmo! Usam o óculos sem grau! Só pra f…

MATANDO UM LEÃO POR DIA...

Eu gosto de escrever meu próprios artigos, mas algumas vezes recebemos alguns emails que trazem consigo uma lição de vida tão interessante, que alguns que recebo, passei a colocá-los no Blog. 
Eu estava na casa da Minha Elaine, quando ela começou a ler o texto em voz alta, estando ela sentada no chão na sala. Não posso negar que ela me conhece bem, tenho certeza que ela o fez sabendo que isso iria me chamar a atenção. Pensei... Por traz deste texto tem algo interessante. Assim que ela terminou o texto, falei: Manda pra mim por favor?
Bom... Veja o texto na integra...

MATANDO UM LEÃO POR DIA ... Em vez de matar um leão por dia, aprenda a amar o seu. Por Pierre Schurmann
Outro dia, tive o privilégio de fazer algo que adoro: fui almoçar com um amigo, hoje chegando perto de seus 70 anos. Gosto disso. São raras as chances que temos de escutar suas histórias e absorver um pouco de sabedoria das pessoas que já passaram por grandes experiências nesta vida.
Depois de um almoço longo, no qual falamos…